Notícia-crime contra Jair Bolsonaro é enviada à PGR

Conselho ainda precisa aprovar o nome indicado
Conselho ainda precisa aprovar o nome indicado - FOTO: Marcos Corrêa/PR/Divulgação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello encaminhou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, notícia-crime protocolada pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), por suposto desvio de recursos públicos relativos aos gastos de
R$ 1,8 bilhão em alimentos pelo Executivo em 2020.

O procedimento é praxe no Supremo, que encaminha a notícia-crime à Procuradoria-Geral da República (PGR) para que seja avaliada a real necessidade de abertura de uma investigação contra o presidente.

A notícia-crime é embasada em reportagem do portal Metrópoles, que afirmou que os gastos alimentícios do governo federal somaram mais de
R$ 1,8 bilhão em 2020.

Segundo o veículo, dados do painel de compras do Ministério da Economia mostram que foram gastos R$ 15 milhões na compra de leite condensado e
R$ 2 milhões na aquisição de chicletes, por exemplo. Na petição, o PDT considera se tratar de itens supérfluos e de gastos desproporcionais e, por isso, cobra investigação. (E.C.)