Hospital de Campanha de Salvador recebe primeiros pacientes

Hospital de Campanha de Salvador recebe primeiros pacientes
Hospital de Campanha de Salvador recebe primeiros pacientes FOTO:

Reaberto ontem (4), o hospital de campanha que o governo da Bahia montou no estádio de futebol Arena Fonte Nova, em Salvador, já recebeu 20 dos 80 pacientes com a covid-19 previstos para serem atendidos até sexta-feira (12), quando mais leitos deverão estar disponíveis.

Transferidos de unidades de Pronto Atendimento (UPA) da capital soteropolitana, os primeiros pacientes chegaram ao local por volta das 20h desta quinta-feira (4). Segundo a Secretaria estadual de Saúde, dez deles estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs), e dez em vagas clínicas.

O hospital de campanha tem capacidade para 200 leitos, que deverão ser abertos gradualmente nas próximas semanas. Nesta primeira etapa de funcionamento, prevista para durar até sexta-feira, foram habilitados 50 leitos de UTI e 30 leitos clínicos.

Administrado, a convite do governo estadual, pela instituição filantrópica Obras Sociais Irmã Dulce, o local teve que ser equipado com ventiladores pulmonares, máquinas para hemodiálise, equipamentos para eletrocardiograma, tomógrafo, aparelhos de raio-x móvel, além de todos os outros itens hospitalares necessários, e de uma área administrativa e de espaço para acolher os acompanhantes dos pacientes. Além dos profissionais de saúde e administrativos que já estão trabalhando no local, outros 430 estão em processo de contratação pela instituição filantrópica.

No ano passado, a Arena Fonte Nova sediou um hospital de campanha que funcionou por três meses, entre o início de julho e 16 de outubro. O hospital chegou a ter 240 leitos, dos quais 100 eram de UTI. Na ocasião, a Secretaria de Saúde anunciou que os equipamentos instalados, como respiradores e tomógrafo, seriam redistribuídos para outras unidades de saúde da rede estadual. 

Conforme o boletim que a Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia divulgou ontem (4), o número de casos de infecção pelo novo coronavírus (covid-19) registrados no estado desde que a doença chegou ao país é de 700.768. Desses, 12.251 foram a óbito. Apenas nas 24 horas anteriores à divulgação do boletim, foram registrados 5.985 novos casos da covid-19, o que representa um aumento de 0,9% em relação ao resultado anterior e 111 mortes em todo o estado.

Para evitar o colapso no sistema de saúde baiano, além de reabrir o hospital de campanha em Salvador, o governo estadual anunciou a criação de novas vagas em estabelecimentos de saúde. Ontem, o governador Rui Costa anunciou, nas redes sociais, a abertura de 100 novos leitos clínicos para atender a pacientes com a covid-19 no Hospital Riverside, em Lauro de Freitas, município da região metropolitana de Salvador.

Na terça-feira (2), o governador já tinha autorizado a secretaria estadual de Saúde a realizar licitação emergencial para definir uma organização social capaz de abrir e administrar o Hospital Metropolitano, também de Lauro de Freitas. A expectativa do governo é que, após o lançamento da licitação emergencial, o hospital esteja apto a funcionar em três semanas, inicialmente, com 40 leitos de UTI e 30 leitos clínicos.

Ontem, Rui Costa declarou que a abertura de leitos não é a solução para o combate à pandemia do novo coronavírus. “A abertura de novos leitos é uma tentativa de evitar um colapso total no nosso sistema de saúde. É importante esclarecer para a população que, ao abrir os 100 leitos de UTI na Arena Fonte Nova e mais 100 de UTI no Hospital Metropolitano, o estado da Bahia chega ao seu limite de abertura de novos leitos. É preciso que todos tomem consciência ou, daqui a duas semanas, precisaremos de mais mil leitos. É uma situação impossível porque nós não teríamos nem equipes de profissionais suficientes para uma demanda tão grande”, alertou o governador.