Alemanha e França retomam imunização

A comissão de vacinas da Alemanha (conhecida como Stiko) e a França afirmaram que a vacina da Oxford/AstraZeneca pode ser utilizada novamente nos países. Segundo a entidade alemã, apesar da decisão, ainda há alguns estudos que reconhecem potenciais coágulos sanguíneos.

A medida tomada pelo Stiko, no entanto, foi seguida de um questionamento para toda a comunidade europeia. Na avaliação deles, em que medida esse "drama" gerado em torno da vacina da AstraZeneca "era para ser uma declaração política na tentativa de se vingar da AstraZeneca em meio à disputa da empresa com a União Europeia", após atrasos na entrega das vacinas pela farmacêutica.

O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, afirmou que a reintrodução deve ser feita com "prudência, com médicos informados e cidadãos devidamente educados".

Ainda com a retomada do imunizante, o ministro alertou que não há vacina suficiente na Europa para conter a terceira onda da Covid-19.

O número de casos tem aumentado na Alemanha, impulsionado pela flexibilização das restrições nas últimas semanas e pela disseminação das novas cepas.

.

Holanda

A Holanda registrou, na atualização de ontem, o maior aumento de novos casos desde o início do ano, com cerca de 7.400 infecções nas últimas 24 horas.

Bélgica

Novas infecções diárias também estão em tendência de alta na Bélgica. A média de casos no país dos últimos sete dias agora é de 3.266, um aumento de 34% em relação à semana passada.

Taiwan

Na segunda-feira, Taiwan dará início ao seu programa de vacinação contra a Covid-19. (E.C.)