Casa Branca confirma envio de vacinas da AstraZeneca

O coordenador da resposta da Casa Branca à pandemia da Covid-19, Jeff Zients, confirmou ontem que os Estados Unidos da América enviará doses de vacinas contra o coronavírus da AstraZeneca ao Canadá e ao México. Segundo o assessor, o governo canadense receberá 1,5 milhão de imunizantes e o mexicano, 2,5 milhões de doses.

Na quinta-feira passada, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, havia confirmado as negociações, que segundo ela ainda não estavam finalizadas.

Os Estados Unidos têm um estoque da vacina da AstraZeneca, mas o imunizante ainda não recebeu autorização para uso emergencial no país.

De acordo com Zients, o acordo com os países vizinhos não prejudicará o cronograma de vacinação do coronavírus da população norte-americana.

Meta vacinação

Jeff Zients informou ainda que os Estados Unidos atingiram ontem a marca de 100 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus (Covid-19) aplicadas, 58 dias após Joe Biden tomar posse como presidente do país.

Durante uma coletiva de imprensa que ocorreu ontem o assessor afirmou também que a média diária de doses da vacina aplicadas nos últimos sete dias foi de 2,5 milhões.

Ele ainda disse que 22 milhões de imunizantes foram enviadas aos Estados nos últimos sete dias. De acordo com Zients, o ritmo mais do que dobrou desde que o presidente assumiu o cargo.

Variante britânica

O infectologista Anthony Fauci, principal conselheiro médico da Casa Branca nos Estados Unidos, que também participou da coletiva, de ontem afirmou que a variante britânica do coronavírus está se tornando mais dominante nos EUA.

Ao ser questionado sobre o aumento de casos de Covid-19 em algumas regiões do país, o cientista respondeu que isso não é surpresa e que houve um relaxamento prematuro das medidas de saúde pública. (E.C.)