Reino Unido reabre comércio após três meses

No final da manhã de ontem, milhares de academias, salões de beleza e lojas de varejo abriram suas portas pela primeira vez em meses, trazendo um frisson de vida às ruas há muito congeladas em um estado de animação suspensa.

Outros milhares de pubs retomaram seus negócios ao meio-dia e, com o retorno de uma das instituições mais queridas do Reino Unido, o pub, mesmo que limitada ao serviço ao ar livre, o país deu o primeiro grande passo em uma reabertura em fases que está programada para culminar em 21 de junho, quando governo disse que espera levantar quase todas as restrições na Inglaterra.

Escócia, país de Gales e Irlanda do Norte seguem cronogramas separados, mas semelhantes, segundo os quais algumas restrições relaxadas na segunda-feira na Inglaterra permanecerão por mais algum tempo.

Apesar do tempo frio com rajadas de neve ocasionais, o momento foi saudado com um entusiasmo nascido de mais de um ano de privação - como a noção antes inimaginável de recrutar para decreto do governo se tornou um estilo de vida.

Multidões fizeram fila do lado de fora das lojas, pubs começaram a vender canecas de cerveja à meia-noite de domingo e cabeleireiros deram as boas-vindas a clientes desesperados nesta segunda-feira.

"É bom estar de volta", disse à Reuters Matthew McGuinness, um estudante de 21 anos, no grande jardim Wetherspoon, no Sul de Londres. "Nós planejamos ontem à noite vir aqui para um café da manhã, pegar uma bebida. Eu não gostaria de trabalhar atrás do balcão aqui esta noite. Vai ser surreal."

A retomada das atividades econômicas ontem marca a segunda fase de um plano de flexibilização anunciado pelo premier britânico em fevereiro. (E.C.)