Bruno Covas vai para a UTI e é intubado

Para se dedicar ao tratamento, Covas havia se licenciado da Prefeitura no domingo
Para se dedicar ao tratamento, Covas havia se licenciado da Prefeitura no domingo - FOTO: Divulgação

O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi transferido ontem para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, na região central da capital paulista, e teve de ser intubado após exames detectarem uma hemorragia em um dos órgãos atingidos pelo câncer que o prefeito enfrenta desde novembro de 2019.

Covas havia se licenciado por um período de um mês da Prefeitura no domingo passado, para se dedicar ao tratamento. O vice-prefeito, Ricardo Nunes, assume o cargo. "Covas confia em mim", disse ontem em entrevista ao Estadão.

O sangramento de Covas foi detectado por uma endoscopia e está sendo tratado com "medidas de hemostasia local", segundo boletim médico divulgado na manhã de ontem. "O prefeito Bruno Covas foi encaminhado para Unidade de Terapia Intensiva submetendo-se a intubação oro-traqueal e recebendo as medidas adequadas de suporte clínico", informou o texto.

Covas tinha a internação programada para este fim de semana para dar continuidade ao tratamento. O procedimento inclui uma combinação de quimioterapia e imunoterapia. Diante dos efeitos adversos do processo, no domingo o prefeito decidiu se licenciar - em abril, ele ficou 12 dias internado no Sírio após descobrir uma evolução do câncer, que além de atingir ao menos cinco pontos do fígado, também se espalhou para ossos da bacia e da coluna. Um acúmulo de líquidos ao redor do pulmão e do abdômen, enfrentado com uso de um dreno, adiou sua alta, que havia ocorrido na terça-feira passada.

"O prefeito está sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo professor doutor David Uip, doutor Artur Katz, doutor Tulio Eduardo Flesch Pfiffer e pelo professor doutor Roberto Kalil Filho", todos da equipe do Sírio, informou o boletim médico.