Biden defende pacote de investimentos sociais

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reforçou a defesa de seu pacote de investimentos sociais de US$ 1,8 trilhão durante um discurso ontem. Em uma visita à Tidewater Community College, o democrata afirmou, ao lado da primeira-dama Jill Biden, que é hora de fazer a economia crescer "de baixo para cima", em referência à ênfase do plano trilionário na educação e em benefícios aos trabalhadores de baixa renda.

"Vamos melhorar nossa economia investindo nas pessoas", declarou o chefe da Casa Branca.

Segundo Biden, o plano de investimentos também ajudará os EUA a competir melhor com outros países no futuro, se houver ganhos de produtividade.

O democrata ressaltou que o custo dos cuidados infantis é "extraordinário" no país e disse que o pacote fornecerá acesso a creches de qualidade e acessíveis, além de 12 semanas de licença médica familiar paga.

Biden afirmou, ainda, que o pacote trilionário "não adicionará nem um centavo" ao déficit fiscal do país e que as corporações pagarão uma quantia justa de impostos. "Podemos optar por dar um descanso às famílias que trabalham duro", declarou.

Normalidade

Ao ser questionado sobre o cronograma para volta à normalidade no país, em meio ao avanço da vacinação contra a Covid-19, O presidente americano disse esperar que a situação seja completamente diferente no final do verão, que termina em setembro no Hemisfério Norte.

Joe Biden também voltou a citar a importância da vacinação e fez o pedido para que os norte-americanos se vacinem contra o coronavírus. (E.C.)