Ataques entre Israel e Hamas continuam pelo décimo dia

Grupo respondeu com novos foguetes; 219 pessoas morrem em Gaza e 12 em Israel
Grupo respondeu com novos foguetes; 219 pessoas morrem em Gaza e 12 em Israel - FOTO: Reprodução/TimesofIsrael

O confronto entre Israel e o Hamas chegou ao décimo dia sem sinal de trégua na manhã de ontem. De acordo com o exército israelense, foram feitos mais de 120 bombardeios contra alvos ligados ao grupo palestino, que respondeu com novos foguetes disparados contra o território vizinho. Autoridades de saúde de ambos os lados confirmam 219 mortos em Gaza e 12 em Israel.

Quatro foguetes foram disparados durante a manhã de ontem contra Israel, a partir do sul do Líbano. O Hamas não reivindicou a autoria do ataque, mas desde o início da escalada de violência entre israelenses e palestinos, foguetes foram disparados da mesma região em outros dois momentos. Em represália, Israel respondeu com disparos de artilharia contra o território libanês.

"Quatro foguetes foram disparados do Líbano para o território israelense. O escudo antimísseis Domo de Ferro interceptou um deles, e os outros três caíram, provavelmente, em terrenos descampados. Em represália, nossa artilharia apontou contra alvos em território libanês", declarou o Exército em um breve comunicado.

Ao contrário do que ocorria na semana passada, e mantendo a tendência dos últimos dias, os lançamentos desde a Faixa de Gaza durante a madrugada de terça para quarta foram esporádicos, com várias horas de intervalo entre um e outro, e não causaram grandes danos. Os alarmes antiaéreos soaram cinco vezes em Israel, sempre em comunidades próximas a fronteira, longe das principais cidades.

De acordo com o exército israelense, os últimos lançamentos elevaram o número total de projéteis disparados por milícias desde o início da atual escalada de violência para 3.750. Deste número, estima-se que cerca de 550 tenham caído na própria Faixa de Gaza, enquanto a taxa de interceptação do sistema de defesa israelense permanece em torno de 90%.

Terroristas

Enquanto países tentam, por meio da diplomacia, acordar um cessar-fogo entre Israel e o Hamas, grupo radical islâmico que governa a Faixa de Gaza, o Exército israelense continua preparado para uma eventual escalada do conflito e explica as ações tomadas nesse território palestino.

"Entre as vítimas na Faixa de Gaza, 140 são terroristas envolvidos no conflito", contou ao Estadão o major Roni Kaplan, porta-voz das Forças de Defesa de Israel (IDF) em momentos de emergência. "Para que o custo da Defesa não recaia tanto na economia do país, temos um Exército relativamente pequeno e os reservistas são acionados em tempos de emergências. No dia a dia sou um empreendedor e nas emergências sou porta-voz da IDF".

EUA

Após mais uma noite de violência no décimo dia de hostilidades entre israelenses e palestinos, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse ao primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, que espera para esta quarta-feira, 19, uma "desescalada significativa" do conflito militar com os palestinos.