Jerusalém tem confrontos entre palestinos e polícia

Manifestantes voltaram a enfrentar as autoridades
Manifestantes voltaram a enfrentar as autoridades - FOTO: Reprodução

Mesmo com o respeito ao cessar-fogo selado na anteontem após 11 dias de confronto entre Israel e Hamas, a tensão no Oriente Médio ressurgiu em Jerusalém, onde manifestantes palestinos voltaram a enfrentar a polícia israelense na Esplanada das Mesquistas ontem.

Segundo a polícia, protestos começaram depois das preces de ontem na Mesquita de Al-Aqsa. Manifestantes arremessaram pedras e bombas caseiras contra policiais e foram dispersados. De acordo com o Crescente Vermelho, ao menos 21 palestinos ficaram feridos. Outros confrontos foram registrados em outras cidades da Cisjordânia.

Confrontos na Esplanada das Mesquitas foram o estopim para a atual crise, há 12 dias. Desta vez, no entanto, a trégua segue mantida. "Desde as 2 horas não se detectou nenhum lançamento de foguete, e os aviões (das Forças Armadas) voltaram para suas bases", anunciou o Exército israelense.

Celebrações do lado palestino

Após o anúncio da trégua, milhares de palestinos saíram às ruas de Gaza para festejar o fim dos bombardeios israelenses. Manifestações ocorreram em cidades da Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, ocupados. "É a euforia da vitória", disse Khalil al-Haja, número dois do gabinete político do Hamas na Faixa de Gaza, um enclave submetido a bloqueio israelense há quase 15 anos.

"Nosso povo se levantou para defender a Mesquita de Al-Aqsa de peito aberto e provar ao mundo todo que Jerusalém é nossa e a mesquita é uma linha vermelha", disse o líder do Hamas, Ismail Haniyeh. (E.C.)