Pacheco defende criação de programa permanente

Instituto poderá começar a aplicação em voluntários
Instituto poderá começar a aplicação em voluntários - FOTO: Divulgação

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), defendeu ontem a criação de um programa permanente e mais robusto de renda mínima no país, após o debate sobre a extensão ou não do auxílio emergencial por mais um período.

"Cabe a nós identificarmos se os quatro meses do auxílio este ano serão suficientes, ou se teremos que prorrogar por um ou dois meses. Independentemente disso, devemos pensar em um programa para melhorar ou substituir o Bolsa Família com um valor maior. Em um país com tantos recursos, com certeza encontraremos uma solução", afirmou, em participação no BTG Pactual Brasil CEO Conference 2021.

Segundo ele, enquanto não há ambiente propício para se debater esse programa, é necessário seguir atendendo as pessoas mais vulneráveis.

O presidente do Senado enfatizou que o teto de gastos foi um importante avanço para o país. "É muito importante mantermos a responsabilidade fiscal, mas não podemos olvidar da responsabilidade social. O Estado brasileiro deve estar presente na vida das pessoas", acrescentou. (E.C.)