Libertação de mafioso que detonou bomba revolta Itália

Um dos assassinos mais notórios da máfia siciliana, a Cosa Nostra, condenado por assassinar mais de 100 pessoas, foi libertado da prisão após 25 anos atrás das grades. Em maio de 1992, Giovanni Brusca, apelidado de "O porco" ou o matador de pessoas, detonou o explosivo que matou o promotor antimáfia Giovanni Falcone, considerado um dos maiores heróis da luta contra a máfia na Itália. Além disso, ele também admitiu ter estrangulado um menino de 11 anos, Giuseppe Di Matteo, filho de um colaborador da Justiça, e ter dissolvido seu corpo em ácido, em 1995.

O criminoso, de 64 anos, deixou a penitenciária de Rebibbia, em Roma, na noite de anteontem, 45 dias antes de sua pena expirar. O Tribunal de Apelação de Milão decidiu que ele ficará sujeito a verificações e proteção e terá que respeitar quatro anos de liberdade condicional. (E.C.)