SP antecipa vacinação para todos acima dos 18 em 15 dias

Anúncio foi feito pelo governador João Doria durante coletiva de imprensa
Anúncio foi feito pelo governador João Doria durante coletiva de imprensa - FOTO: Governo do Estado/Divulgação

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou ontem que vai antecipar em 15 dias a vacinação de todas as pessoas acima de 18 anos e sem comorbidade no Estado. Na semana passada, o governador havia prometido imunizar a população geral até 31 de outubro, mas agora pretende aplicar ao menos a primeira dose em todo o público-alvo até 18 de outubro. Segundo o governo, os grupos de profissionais da Educação e gestantes e puérperas sem comorbidades também foram antecipados.

O Estado decidiu, ainda, prorrogar a fase de transição do Plano São Paulo, mantendo as atuais medidas e horários de funcionamento do comércio até 30 de junho. "Devido ao aumento dos índices da pandemia, sobretudo em algumas áreas localizadas do Estado, o centro de contingência recomendou prorrogar por mais duas semanas", disse Doria. "É uma medida de cautela, para proteger a vida das pessoas", completou.

O governo de São Paulo antecipou a vacinação dos profissionais da Educação no Estado. Até amanhã, os trabalhadores da Educação básica acima de 18 anos estarão aptos a receber a vacina contra a Covid-19. Dessa forma, 100% da categoria poderá se vacinar. Antes, a imunização do grupo estava prevista para ser concluída até 31 de julho.

Ontem foram vacinados os profissionais de 45 e 46 anos, grupo que soma 80 mil pessoas. A vacina já estava disponível a outros 400 mil profissionais da Educação de São Paulo acima de 47 anos desde o dia 10 de abril. A vacinação abrange, além dos professores, todos os funcionários das escolas, como profissionais da limpeza, merendeiras, porteiros e trabalhadores administrativos.

Apesar de ter sido o primeiro Estado brasileiro a iniciar a vacinação dos profissionais da Educação Básica, em 10 de junho, São Paulo será um dos últimos a concluir a imunização da categoria. Um levantamento feito pelo Estadão mostra que em 19 capitais a vacina contra a Covid-19 já está disponível a todos os profissionais da Educação Básica, independentemente da idade de cada um.

Doria e o Centro de Contingência para a Covid discutiram ontem se as escolas deixarão de receber apenas 35% dos alunos, como ocorre atualmente. Uma das justificativas para a ampliação seria a de que há escolas de diversos tamanhos e o limite de 35% seria muito baixo. Alguns prédios têm capacidade para cumprir os protocolos estabelecidos mesmo recebendo mais alunos. A flexibilização seria um pedido de movimentos pela volta às aulas, como o Escolas Abertas. Contudo, o governo não anunciou mudanças até agora.

Deixe uma resposta

Comentários