SP entrega mais um milhão de vacinas

Durante coletiva Doria também fez novas críticas ao governo de Jair Bolsonaro
Durante coletiva Doria também fez novas críticas ao governo de Jair Bolsonaro - FOTO: Suamy Beydoun/Agif

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), realizou ontem a entrega de mais um milhão de doses da vacina da CoronaVac ao Ministério da Saúde. Segundo ele, o novo lote totaliza 49 milhões de doses já enviadas à Pasta. Com os novos imunizantes, o governador reforçou o compromisso de que, até 30 de setembro, o Instituto Butantan e o governo de São Paulo irão entregar 100 milhões de imunizantes para o Ministério.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Regiane de Paula, detalhou que a nova entrega tem como prioridade a vacinação das gestantes. Conforme anúncio, serão repassadas 226 mil doses para o grupo no Estado de São Paulo. Regiane pontuou que parte do novo lote também será direcionada para a segunda dose de outros públicos. "Estamos trabalhando fortemente. Chegando as vacinas, estaremos trabalhando também com D1 (dose 1) para mais públicos alvos que vamos abrir", afirmou Regiane.

Durante a coletiva após a entrega dos imunizantes, o governador paulista também fez novas críticas ao governo Bolsonaro. Doria disse que falta ao presidente "se empenhar mais no trabalho e menos no lazer", numa crítica à agenda de Jair Bolsonaro (sem partido). No sábado passado, o presidente participou de um ato com motociclistas na capital paulista, e, no domingo divulgou nas suas redes sociais que estava acompanhando a estreia do Brasil na Copa América. "A diferença é essa. Aqui nós trabalhamos, enquanto o governo federal procura fazer diversão com motocicleta, jet ski, futebol, aqui nós nos dedicamos ao trabalho", disse o governador paulista.

Sobre o avanço do plano de imunização no Estado, anunciado no domingo passado, Doria afirmou que o adiantamento se deve ao planejamento realizados pelo Plana Estadual de Imunização do Estado. De acordo com o tucano, toda a população paulista acima dos 18 anos receberá a primeira dose da vacina até setembro deste ano.