Equipes abrem túneis em busca de sobreviventes

Trabalhados de resgate completam seis dias hoje
Trabalhados de resgate completam seis dias hoje - FOTO: Reprodução

Os trabalhadores de resgate que cavaram febrilmente há seis dias completos hoje acreditam na possibilidade de encontrar sobreviventes nos escombros do edifício 12 andares em Surfside, na região de Miami, na Flórida (EUA), que desmoronou parcialmente na última semana. Essa é a esperança a que os membros da família de desaparecidos se agarraram, mesmo que ninguém tenha sido retirado vivo dos escombros desde as primeiras horas de buscas após a queda da estrutura.

O número de mortes confirmadas anteontem aumentou de quatro para um total de nove. Mas mais de 150 pessoas ainda estão desaparecidas em Surfside, inclusive uma criança brasileira. Familiares dos desaparecidos viajaram até o local para acompanhar o intenso esforço de resgate, que inclui bombeiros, cães farejadores e especialistas em busca, que utilizam radares e sonares na localização.

Um guindaste ergueu uma grande laje de concreto da pilha de entulho na manhã de ontem, permitindo que cerca de 30 salvadores se deslocassem e transportassem pedaços menores de destroços para baldes vermelhos, que são esvaziados numa caixa maior para ser removida pelo guindaste.

As buscas têm sido complicadas por pancadas de chuva intermitentes que atingem a área, mas pelo menos os incêndios que atrapalharam a busca inicial foram extintos. Andy Alvarez, um comandante adjunto do Corpo de Bombeiros de Miami-Dade, disse ao "Good Morning America" do canal ABC que os socorristas conseguiram encontrar alguns bolsões de ar dentro dos destroços, principalmente no subsolo e nas áreas de estacionamento. (E.C.)