CNI: confiança da indústria de construção tem forte queda em setembro

indústrias; fábricas,Obras de construção do edifício sede do SENAI,  construção civil
indústrias; fábricas,Obras de construção do edifício sede do SENAI, construção civil - FOTO: CNI/José Paulo Lacerda/Direitos reservados

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) da indu?stria de construc?a?o apresentou forte queda em setembro, recuando 5 pontos em relação ao apurado em agosto, informou hoje (27) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Neste mês, o índice ficou em 54,7, a maior queda do i?ndice desde marc?o de 2021. O índice varia de zero a 100 pontos. Valores acima de 50 pontos indicam confiança do setor de indústria e quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança do empresariado. Quanto mais próximo de zero, menor a confiança.

“Entre agosto e setembro, o i?ndice de condic?o?es atuais da economia brasileira recuou de 51,3 pontos para 42,3 pontos. Ao ficar abaixo da linha diviso?ria de 50 pontos, o i?ndice reflete a transic?a?o de uma percepc?a?o positiva para uma percepc?a?o negativa da economia brasileira. Ja? o i?ndice de expectativas da economia brasileira tambe?m apresentou uma forte queda, de 8 pontos, pore?m permanece acima da linha diviso?ria de 50 pontos”, informou a confederação.

A CNI disse que o resultado de setembro foi marcado por uma deteriorac?a?o da percepc?a?o das condic?o?es atuais e das expectativas sobre a economia brasileira. Ainda de acordo com a confederação, alinhadas a? queda de confianc?a, as expectativas dos empresa?rios da indu?stria da construc?a?o com relac?a?o a?s varia?veis relacionadas a? atividade tambe?m cai?ram, embora em menor magnitude

De acordo com o levantamento, as expectativas do ni?vel de atividade, de novos empreendimentos, de compra de insumos e mate?rias-primas e do nu?mero de empregados recuaram, respectivamente, 1,3 ponto, 0,9 ponto, 0,8 ponto e 1,0 ponto. Com isso, esses índices ficaram, no mês de setembro, em 56,4 pontos, 55,4 pontos, 55,1 pontos e 53,4 pontos, respectivamente.

“Apesar da queda, todos os i?ndices de expectativas seguem acima da linha diviso?ria de 50 pontos, indicando que as expectativas dos empresa?rios sa?o de crescimento para essas varia?veis nos pro?ximos seis meses”, afirmou a CNI.

Outro índice da indústria da construção que apresentou queda no mês foi o de intença?o de investimento que caiu 4,2 pontos para 41,2 pontos. Essa e? a maior queda do i?ndice em um u?nico me?s desde abril de 2020.

Apesar da queda, a CNI informou que o índice segue acima da sua me?dia histo?rica, que é de 35,2 pontos, “o que indica que embora a intenc?a?o de investir seja menor que a de agosto, ela segue acima da intenc?a?o de investir que vem sendo observada nos u?ltimos anos.”