Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti motiva moções de vereadores

Mesa diretora da Câmara concentrou trabalhos em pedidos relacionados à Saúde
Mesa diretora da Câmara concentrou trabalhos em pedidos relacionados à Saúde - FOTO: Diego Barbieri/CMMC

O presidente da Câmara de Vereadores de Mogi das Cruzes, Otto Rezende (PSD), apresentou na tarde de ontem uma moção pedindo ao governo do Estado a reclassificação do Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti Cavalcanti, em Jundiapeba, para se tornar unidade de referência regional para internação e tratamento da Covid-19. O objetivo da moção é retomar a realização de cirurgias nos hospitais das redes municipal e estadual.

A justificativa do vereador é de que o número de cirurgias eletivas, suspensas na rede pública desde o início da pandemia para a concessão de leitos para tratamento da síndrome respiratória, está começando a ter impactos.

Segundo Rezende, o pedido para que o hospital seja utilizado como centro de referência vem desde o primeiro semestre de 2020, sendo encaminhado tanto para o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) quanto para os representantes da região na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. "Esta é uma preocupação de todos. Nossa rede de saúde se voltou para o combate da pandemia, mas estamos sem espaço para cirurgias que estão cada dia mais se acumulando", explicou o vereador aos colegas.

Outra moção apresentada ontem, de autoria de Iduigues Martins (PT), solicita ao governador João Doria (PSDB) e ao secretário de Estado da Saúde, Jean Gorintcheyn, que sejam tomadas ações para manter o atendimento a pacientes com hanseníase que estão internados no Arnaldo Pezzuti, disponibilizando os medicamentos necessários.

Iduigues reforçou o estigma social e histórico anteriormente associado à hanseníase que, com a medicina moderna, permite o tratamento em casa, mas que hoje não conta com a distribuição de remédios. "Esta moção representa a cobrança dos vereadores para que esta população não fique sem o devido atendimento", explicou.

A moção contou com o apoio de seus colegas para a aprovação. Inês Paz (Psol) ressaltou a importância do local e seu compromisso com a população, enquanto que Fernanda Moreno (MDB) reiterou que o combate à pandemia do coronavírus não pode desviar o foco para outras questões ligadas à saúde. O vereador Francimário Vieira (PL), o Farofa, também fez uso da fala para cobrar o Poder Público por uma maior atenção à manutenção e zeladoria do local, principalmente no cemitério localizado dentro do complexo hospitalar.

Pequenos Músicos

Outro tema abordado na sessão de ontem foi o temor que a administração municipal pudesse interromper o projeto Pequenos Músicos, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Educação em escolas públicas municipais. Os vereadores aprovaram uma moção pedindo ao Executivo que promova estudos para a continuação da atividade.

A iniciativa, que leva educação musical para mais de 11,7 mil alunos, teve seu contrato vencido no final do ano passado, o que gerou muita apreensão. Segundo o prefeito Caio Cunha (Pode) divulgou pela rede social, o projeto não será interrompido, mas passará por adequações em seu contrato de funcionamento, incluindo cláusulas que envolvem o ensino de música dentro do contexto da pandemia da Covid-19. "Ele vai ser ampliado e melhorado", disse Cunha.

Deixe uma resposta

Comentários