Governo libera venda de bebida alcoólica até 22h

O governo do Estado alterou ontem o protocolo para a venda de bebidas alcoólicas em restaurantes e lojas de conveniência que estão na fase amarela do Plano São Paulo de retomada econômica, ampliando a comercialização dos produtos até as 22 horas. O anúncio foi feito pela secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.

Dados da pandemia no Alto Tietê continuam a apontar queda nos indicadores. Nos últimos 14 dias houve redução de 14,3% nos novos casos e de 9,3% nos óbitos, com relação aos 14 dias anteriores. Já a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 62,5% (dados do dia 17), mostrando estabilidade nas últimas semanas.

A alteração nas regras tem como objetivo beneficiar os proprietários de restaurantes, que podiam ficar abertos até as 22 horas, mas proibidos de vender bebidas alcoólicas após as 20 horas. As demais determinações continuam valendo: ocupação máxima de 40%, atendimento apenas em mesas, máximo de seis pessoas por mesa e fechamento obrigatório às 22 horas.

O Estado deixou claro, no entanto, que a prorrogação do horário vale apenas para restaurantes, sendo que bares continuam fechando às 20 horas. As medidas para controle de entrada e segurança sanitária seguem valendo: aferição da temperatura dos clientes, disponibilização de álcool em gel e distância mínima de 1,5 metro entre as mesas.

Para o diretor da subseção local do Sindicato dos Trabalhadores de Hotéis e Restaurantes de São Paulo (Sinthoresp), Luiz Antonio do Nascimento, a medida contribui na recuperação do faturamento. "Muitos estabelecimentos estão passando por necessidades, e todas as medidas que ajudem na retomada da economia são bem-vindas", agradeceu.

Deixe uma resposta

Comentários