Animais em más condições são resgatados em Itaquá

Ação de resgate ocorreu com ajuda do canil da GCM
Ação de resgate ocorreu com ajuda do canil da GCM - FOTO: Divulgação

O Canil da Guarda Civil Municipal (GCM), de Itaquaquecetuba, acompanhou um resgate de cães em situação de maus-tratos, realizado pela equipe do Controle de Zoonoses (CCZ) do município. As ações ocorreram depois de denúncias anônimas. Os casos aconteceram no Parque Piratininga e Jardim Santa Helena.

No Piratininga, a Zoonoses foi com o apoio do G26, equipe do canil, verificar uma denúncia, por volta das 9h50, onde encontrou três cães em um espaço pequeno, com muita sujeira, sem qualquer tipo de alimentação e sem água. Neste local, o proprietário alegou aos agentes que não possui condições de manter os animais em melhores condições. Neste caso, a equipe do CCZ orientou o dono dos animais e fez a notificação.

Já no Jardim Santa Helena, a situação era mais séria, uma vez que os animais estavam aprisionados em um caixote de ferro, no fundo do terreno de uma empresa. O responsável alegou que os cães estavam há dois dias naquele lugar por conta de um alagamento no terreno.

As duas ações foram realizadas pelas equipes do Controle de Zoonoses e com o apoio do Canil da GCM. Os animais foram removidos ao Centro de Controle de Zoonoses para receber os devidos cuidados.

O prefeito Eduardo Boigues (PP) explicou que as penas para maus-tratos deveriam ser cada vez mais severas: "Temos que tratar da melhor forma os animais e não do jeito que encontramos essa situação", ressaltou.

Maus-tratos é crime de acordo com o artigo 32 da Constituição, a pena, mas em 2020, foi sancionada a Lei 14.064/20. A pena é reclusão de dois a cinco anos, além de multa e proibição da guarda de animais.