Alto Tietê já sofre com a falta de vacinas contra a Covid-19

Novas doses devem chegar na semana que vem
Novas doses devem chegar na semana que vem - FOTO: Wanderley Costa/Secop Suzano

Boa parte das prefeituras do Alto Tietê informou que já sofre com a escassez de doses da vacina para imunização contra o coronavírus (Covid-19). Sem previsão para recebimento de novos lotes, várias cidades estão esgotando as últimas unidades para aplicação da segunda dose nos profissionais da saúde. O governo do Estado, por sua vez, afirmou que os municípios já receberam doses suficientes para imunizar os públicos-alvo previstos até o momento. O Executivo paulista argumenta também que, segundo dados informados pelas próprias prefeituras, ainda haveria doses para continuidade da campanha.

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos informou que não possui mais vacinas para a primeira dose. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a cidade aguarda orientações do governo do Estado e desconhece datas para um novo abastecimento. Diante da falta de recursos, o município se esforça para dar continuidade a aplicação da segunda dose em profissionais da saúde. Restam 1,7 mil imunizantes para esse grupo.

Poá comunicou que restam apenas 716 unidades destinadas para a aplicação da segunda dose. "Os profissionais da rede municipal de saúde já receberam o reforço da vacina e, na próxima semana, será a vez dos profissionais da rede privada. Não temos expectativas do recebimento de um novo lote", disse a Prefeitura poaense. No fim da tarde, a administração municipal confirmou que a campanha foi suspensa.

Em Suzano, até anteontem restavam 432 vacinas para aplicação da segunda dose em servidores da Pasta e em pessoas que vivem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). A Prefeitura também aguarda informações sobre quantas doses a cidade receberá e quando isso ocorrerá.

Itaquaquecetuba está com 400 vacinas de segunda dose para imunização dos profissionais da saúde na linha de frente no combate à Covid-19. A Prefeitura foi a única cidade do G5 - conjunto dos cinco municípios mais populosas do Alto Tietê - que informou estar ciente de uma possível data para a entrega de novas doses. O encaminhamento deverá ocorrer na terça-feira, ainda assim, sem detalhes sobre a quantidade de imunizantes que serão fornecidos.

A exceção é Mogi das Cruzes, que explicou que ainda há estoque para vacinação de idosos com 85 anos que eventualmente não tenham sido imunizados e, na segunda-feira, será liberada a imunização para profissionais de saúde com 25 anos ou mais nas unidades Vila Natal e Alto Ipiranga. A Prefeitura também não soube informar quando novas vacinas chegarão.

Também em busca de informações sobre o recebimento de novos lotes, o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) disse que está solicitando a grade com o quantitativo de população a ser vacinado por grupo prioritário e também a programação de datas e quantidade de doses. O consórcio estima que um novo lote poderá chegar para a região na próxima semana.

O governo do Estado, no entanto, nega que qualquer cidade do Alto Tietê esteja sem doses para dar continuidade ao programa de imunização. "Todas cidades da região apresentam consumo na faixa de 50,7% e 95,6% do total de doses recebidas, conforme dados registrados pelos próprios municípios na plataforma VaciVida até às 17 horas da sexta-feira. Portanto, segundo tais estatísticas, ainda deveria haver doses para continuidade da campanha nas fases atualmente vigentes e amplamente divulgadas", declarou o Executivo estadual.