Apeoesp aguarda respostas sobre registros de Covid-19

Professores realizaram protesto na semana passada
Professores realizaram protesto na semana passada - FOTO: Divulgação

Os professores contrários ao retorno das aulas presenciais na rede estadual de ensino de Mogi das Cruzes e região continuam sem os esclarecimentos solicitados à Secretaria de Estado da Educação. Em greve sanitária, os educadores pedem mais transparência na divulgação dos casos de coronavírus que surgiram recentemente nas escolas da região.

Segundo informações da vereadora mogiana e conselheira estadual licenciada do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Inês Paz (Psol), as respostas da Secretaria Estadual de Educação aos e-mails da Apeoesp foram genéricas.

"A resposta é igual a todos ofícios. Dizem que estão cumprindo os protocolos, que supervisores estão visitando escolas e que os professores contaminados estão bem e já retornaram ao trabalho", contou Inês. Ela revelou ainda que a resposta dos e-mails enviados desde o início de fevereiro ocorreu somente após a pressão ao Estado.

Na sexta-feira passada, os professores parados realizaram um protesto contra as aulas presenciais e exigiram mais clareza na divulgação dos casos de Covid-19 que têm surgido nas escolas. A carreata foi realizada nas ruas centrais, terminando em frente à Diretoria de Ensino mogiana.

Ainda no movimento da semana passada, a coordenadora da subsede da Apeoesp de Mogi, Vania Pereira da Silva, também protestou contra a tentativa do Estado de maquiar o real número de casos nas escolas. Conforme publicado pelo Mogi News, os números, segundo a dirigente, precisam ser divulgados já que esta é uma questão de utilidade pública.

Deixe uma resposta

Comentários