UTI do Hospital Municipal está com 80% de ocupação de leitos

De todos os 54 leitos municipais Covid, 53 estavam ocupados na data de ontem
De todos os 54 leitos municipais Covid, 53 estavam ocupados na data de ontem - FOTO: Mogi News/Arquivo

Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes seguem com uma média de ocupação de 80% por pacientes em tratamento contra o coronavírus (Covid-19). Na manhã de anteontem, a Secretaria Municipal de Saúde informou que a ocupação havia chegado nos 80%, quando na quarta-feira passada o número chegou a 81%.

Ao todo, são 54 leitos municipais de UTI, dos quais 43 estavam ocupados e 11 livres, resultando na taxa de 80%. Já nos 52 leitos de UTI do Hospital Luzia de Pinho Melo, de responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde, a ocupação era de 55%, com 24 internações.

Em Suzano, a Secretaria de Saúde dispõe de 32 leitos destinados a pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus na cidade. Deste total, 12 estão em unidades sob gestão pública, sendo 11 da ala semi-intensiva no Pronto-Socorro (PS) Municipal e um da UTI na Santa Casa de Misericórdia, dedicado a gestantes infectadas com a doença.

Além disso, também há um convênio da Prefeitura de Suzano com o Hospital Santa Maria, da rede particular, que garante dez leitos de enfermaria e outros dez de UTI. Ontem, a taxa de ocupação era de 34,37%, ou seja, 11 leitos estavam sendo utilizados. Quatro pacientes estavam internados na enfermaria, quatro na ala semi-intensiva e três na UTI.

Até o último domingo, a taxa era de 25%, ou seja, oito leitos estavam sendo utilizados: dois pacientes na ala semi-intensiva (PS), dois na enfermaria (Hospital Santa Maria) e quatro na UTI (Hospital Santa Maria).

Em Ferraz de Vasconcelos, no Hospital Regional Doutor Osiris Florindo Coelho, 24 dos 26 leitos de UTI estavam ocupados até a manhã de ontem, segundo informações da Secretaria Estadual da Saúde.

Já o Hospital Municipal Doutor Guido Guida, em Poá, não possui leitos de UTI cadastrados. A unidade atua com cinco leitos de estabilização com respirador e monitor cardíaco, até o momento de transferência para um hospital de referência do Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross). Dois deles estavam ocupados anteontem pela manhã.

Considerando que não há hospitais municipais em Itaquaquecetuba, há uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas e um Centro de Saúde 24 horas com três leitos ocupados por pacientes com Covid-19. De responsabilidade estadual, o Hospital Santa Marcelina esteve ontem com seus dois leitos de UTI ocupados