Ações contra a dengue são intensificadas no Alto Tietê

Controle do Zoonoses dos municípios reforçam as fiscalização nesta época do ano
Controle do Zoonoses dos municípios reforçam as fiscalização nesta época do ano - FOTO: Mogi News/Arquivo

Os primeiros meses do ano são períodos em que os casos de dengue tendem a ser maiores devido aos fatores climáticos, como as altas temperaturas somadas às chuvas intensas. Por este motivo, as equipes da Vigilância Sanitária municipais intensificam o trabalho de monitoramento dos focos de dengue. Mogi das Cruzes, por exemplo, mantém o Núcleo de Prevenção e Controle de Arboviroses que movimenta ações permanentes de combate ao Aedes aegypti.

"Foram registradas, até o momento, 20 notificações suspeitas, das quais 15 casos já foram descartados, 4 aguardam resultados de exames e um foi confirmado", explicou a Secretaria Municipal de Saúde durante a semana. Ainda segundo a Pasta, em janeiro e fevereiro de 2020 foram confirmados dez casos da doença. Atualmente, todo o território mogiano possui potenciais focos para a proliferação do mosquito e os cuidados precisam ser contínuos.

Em Suzano, o Setor de Controle de Zoonoses informou que o trabalho em busca de focos de criadouro do mosquito é rotineiro, sendo que ocorre diariamente nas residências e em pontos estratégicos a cada duas semanas. "Não há um bairro específico para atuação. Os pontos estratégicos estão na cidade toda e geralmente são estabelecimentos como ferros-velhos, galpões de reciclagem, borracharias, entre outros", disse o Executivo.

Ainda o levantamento da Vigilância Epidemiológica mostrou que nenhum caso confirmado de dengue foi registrado neste ano. Por outro lado, no mesmo período de 2020, de janeiro a fevereiro, 14 pessoas contraíram a doença, sendo dez em janeiro e quatro em fevereiro.

No município de Poá, as visitas ocorrem seguindo os cronogramas do Programa Nacional de Controle da Dengue (PNCD) em parceria com o Programa Saúde da Família, além das demandas recebidas por meio da ouvidoria, assim como da realização de bloqueio de criadouro mediante a suspeita de dengue.

"Ainda seguindo as diretrizes do PNCD as visitas nos pontos estratégicos e imóveis podem ser quinzenais, mensais ou trimestrais. Os bairros mais sensíveis ao problema da dengue no município são: Kemel, Calmon Viana e Nova Poá", disse. Em nota, a Prefeitura de Poá afirmou ainda que em janeiro e fevereiro do ano passado foram registrados nove casos, enquanto neste ano não houve nenhum.

Em Itaquaquecetuba, as equipes da Vigilância Sanitária estão realizando visitas quinzenais nos pontos estratégicos para eliminação de criadouros. Esses locais são os bairros onde há imóveis como ferro-velho e borracharia, por exemplo. Em 2020, foram confirmados dois casos em janeiro e nove em fevereiro. Não há casos confirmados este ano.

Por fim, em Ferraz de Vasconcelos a fiscalização dos pontos mais propícios ao mosquito da dengue é realizada com base em denúncias, além das verificações casa a casa, que são rotineiras. Bairros como o Jardim São Miguel e Jardim Ipanema, são pontos onde foram registrados focos do mosquito neste ano, quando houve um caso. Em janeiro e fevereiro de 2020 houve dois casos.

Deixe uma resposta

Comentários