Leitos para combater a Covid estão no limite da capacidade

Vagas de Enfermaria e de UTI estavam lotados
Vagas de Enfermaria e de UTI estavam lotados - FOTO: Mogi News/Arquivo

A principal justificativa do prefeito Caio Cunha (Pode) ter decretado a fase 1 vermelha na cidade de Mogi das Cruzes, ontem, foi o iminente colapso do sistema de saúde do município. Segundo os dirigentes da Saúde local, já quase não há vagas para internação de pacientes com síndrome respiratória causada pelo novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o secretário de Saúde de Mogi, Henrique Naufel, a lotação para leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria no Hospital Municipal Prefeito Waldemar Costa Filho, no distrito de Braz Cubas, chegou ontem a 94% de ocupação. Até o início da tarde, os hospitais da rede particular estavam em média com mais de 95% dos leitos de UTI exclusivamente com casos de Covid-19.

O secretário Naufel, em uma transmissão ao vivo nas redes sociais na noite de ontem, informou que comunicou o caso ao secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, reivindicando que uma ala inteira do Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti Cavalcanti, no distrito de Jundiapeba, seja disponibilizada o quanto antes para receber pacientes infectados com Covid-19.

Em entrevista no início da tarde de ontem, o chefe da pasta de Saúde de Mogi das Cruzes informou que o governo do Estado informou que pretende abrir dez vagas de UTI e 20 vagas de enfermaria no Hospital Pezzuti, no entanto não foi dada uma previsão de quando as vagas serão abertas.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do deputado federal Marco Bertaiolli (PSD-SP), defensor da utilização da ala do Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti para a pandemia, informou que segue trabalhando para a homologação dos leitos para o atendimento da população o mais breve possível.

A situação nos hospitais estaduais da região, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, também não era diferente do que acontece em Mogi. Segundo informativos da pasta estadual, o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo estava com 52% da capacidade de 24 leitos de UTI. Já o Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba estava com 100% de seus 26 leitos ocupados, e o Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos estava com seus dois leitos para coronavírus ocupados na UTI.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde informou que a região da Grande São Paulo está com uma taxa de ocupação de 75,5% de leitos de UTI - nível que tecnicamente colocaria a região na fase 1 vermelha do Plano São Paulo de retomada das atividades.

Mortes

Ontem, no Alto Tietê, 17 mortes por coronavírus foram registradas.

Deixe uma resposta

Comentários