Frente aos novos casos Mogi recua e decreta fase vermelha

Reunião definiu que só estabelecimentos essenciais poderão funcionar
Reunião definiu que só estabelecimentos essenciais poderão funcionar - FOTO: Divulgação

Mogi das Cruzes encontra-se desde a meia-noite de hoje na Fase 1 (Vermelha) de restrição ao funcionamento de comércio e serviços. As demais cidades da região decidem até amanhã se vão para a fase vermelha também.

O decreto de Mogi foi assinado pelo prefeito Caio Cunha (Pode) na tarde de ontem e tem validade mínima até a próxima segunda-feira (08/03), com possibilidade de prorrogação.

A justificativa para a imposição das medidas de restrição é o crescente aumento do número de internações em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para casos do novo coronavírus (Covid-19). Segundo o prefeito, a decisão foi tomada de comum acordo entre o gabinete do Executivo, a Secretaria Municipal de Saúde, o Comitê de Contingência da Covid-19 do município e a Câmara de Vereadores.

Segundo o decreto do Executivo municipal, apenas estabelecimentos essenciais poderão funcionar, seguindo as normas do Plano São Paulo de retomada das atividades. Não poderão funcionar a partir de hoje até a próxima segunda-feira: shopping centers, estabelecimentos comerciais não-essenciais, venda de bebidas alcoólicas fora do período entre 6 e 20 horas, prestação de serviços, consumo presencial em restaurantes e bares, salões de beleza, academias de ginástica, atividades culturais e convenções, escolas (públicas e privadas) e igrejas.

O prefeito de Mogi das Cruzes havia demonstrado, na noite de anteontem, uma crescente preocupação com o aumento na ocupação de leitos de UTI e de enfermaria no município desde o início do ano, com o agravamento da segunda onda de casos de Covid-19. Durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais acompanhado do secretário de Saúde do município, Henrique Naufel, chegou a comunicar que a ocupação total de leitos de UTI no município havia superado a barreira dos 90%. "Esta é uma medida difícil que temos que tomar e sabemos do impacto que pode ter junto à opinião pública, mas precisamos ter como prioridade garantir a vida e o bem-estar da população", informou o prefeito.

A decisão do prefeito de Mogi das Cruzes também foi acompanhada pelos prefeitos das demais cidades da região do Alto Tietê. Questionada pela reportagem, a Prefeitura de Suzano informou que no início da tarde o prefeito Rodrigo Ashiuchi (PL) iniciou conversas com setores técnicos dentro da Administração, além da Secretaria de Estado da Saúde sobre o tema.

A Prefeitura de Poá informou por nota que se posicionará oficialmente sobre o assunto após a reunião extraordinária do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), marcada para o final da noite de ontem. Já a prefeitura de Itaquaquecetuba informou que continua atendendo às determinações do governo do Estado. Paralelamente, o governo estadual informou que estuda a implantação da Fase Vermelha em todo o estado, com a exceção para o funcionamento de escolas. A decisão final, segundo informado na imprensa, deverá sair ainda até esta quarta-feira.