Câmara de Mogi restringe atendimento a partir de hoje

Malú Fernandes, Inês Paz e Fernanda Moreno
Malú Fernandes, Inês Paz e Fernanda Moreno - FOTO: Divulgação

O presidente da Câmara de Vereadores de Mogi das Cruzes, Otto Rezende (PSD), baixou na tarde de ontem um Ato Administrativo limitando o acesso de pessoas externas às dependências da sede do Poder Legislativo, com o intuito de reduzir o potencial de transmissão do novo coronavírus (Covid-19).

O Ato da Presidência nº 24, publicado ontem, teve como justificativa o repentino aumento do número de casos no município e o iminente colapso dos sistemas de Saúde do município. O ato estabelece que o acesso às dependências da Câmara Municipal estão limitadas apenas para os parlamentares, os integrantes de seus gabinetes, servidores públicos do Legislativo e do Executivo, advogados, profissionais de Imprensa e fornecedores, desde que previamente autorizados e devidamente identificados. A visitação só poderá acontecer com agendamento prévio.

As limitações do público às galerias do plenário da Câmara estão mantidas, onde a população poderá acompanhar as sessões pelas transmissões via Internet ou pela TV Câmara, disponível pela TV por assinatura. Outra medida é que os gabinetes poderão ser fechados, mediante decisão do vereador, com a realização do trabalho remoto. O atendimento à população também foi recomendado prioritariamente por telefone ou por e-mail, com o intuito de evitar aglomerações.

A Câmara Municipal de Mogi das Cruzes também marcou história na tarde de ontem ao receber o projeto de Decreto Legislativo 05/2021, que estabelece a criação da Frente Parlamentar de Defesa dos Direitos da Mulher. O grupo de trabalho será dedicado a promover ações voltadas ao bem-estar, à saúde, qualidade de vida e representatividade da mulher mogiana em todos os segmentos da sociedade.

A vereadora Malu Fernandes (SDD) reforçou o caráter suprapartidário durante a defesa do decreto. Fernanda Moreno (MDB), durante a justificativa, estendeu o chamado às mulheres para participarem dos debates que serão futuramente travados pela frente. Segundo a vereadora Inês Paz (PSOL), a instauração da frente parlamentar é um momento histórico para a história da Câmara e do município como um todo: "Este será um trabalho para a produção de políticas públicas, em que pretendemos dialogar com o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Mulheres, com as mulheres negras, as mulheres da periferia e as mulheres trans, para a criação de propostas conjuntas e que atendam à nossa realidade", afirmou.

DELEGADO SECCIONAL

O delegado seccional de Polícia Civil de Mogi das Cruzes, Jair Ortiz, visitou a Câmara Municipal ontem e falou aos parlamentares a convite da Mesa Diretiva da Casa. O delegado seccional aproveitou a ocasião para tratar de rumores de um possível fechamento do 3º e 4º Distritos Policiais de Mogi das Cruzes. O delegado Ortiz colocou-se pessoalmente contra qualquer tipo de ação para o fechamento de delegacias, e colocando-se favorável à abertura de novas unidades, principalmente uma Delegacia de Defesa da Mulher aberta 24 horas por dia na cidade.