Transporte coletivo de Mogi registra queda de passageiros

Em dois dias, número de passageiros caiu no município, segundo a Prefeitura
Em dois dias, número de passageiros caiu no município, segundo a Prefeitura - FOTO: Divulgação

O número de passageiros do transporte coletivo em Mogi das Cruzes caiu 16,41% em apenas dois dias na cidade, desde que o município retornou para a Fase Vermelha do Plano São Paulo com medidas mais restritivas em relação à pandemia do novo coronavírus.

Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Transportes e revelam que, na última quinta-feira, 67.337 pessoas usaram os ônibus para se deslocarem no município.

Só para efeitos comparativos, na terça-feira, foram transportadas 80.559 pessoas, ou seja, uma queda de 13.222 passageiros em dois dias.

Na semana de 22 a 26 de fevereiro, foi registrada uma média de 77.831 passageiros transportados por dia no transporte municipal, segundo a Secretaria Municipal de Transportes.

Para evitar a aglomeração de munícipes nos pontos de ônibus e dentro dos coletivos, a Prefeitura iniciou o remanejamento dos ônibus que atuam no entrepico, quando a movimentação de passageiros é menor. O objetivo é reforçar ainda mais o atendimento nos horários de maior demanda de usuários transportados.

O trabalho havia começado na terça-feira passada, quando a frota foi ampliada com sete novos ônibus para o atendimento dos principais corredores da cidade. Ainda de acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, com o reforço da frota de coletivos, os principais corredores têm ônibus passando nos pontos com intervalos entre dois e três minutos nos horários de pico.

A ampliação no número de ônibus em circulação está beneficiando os corredores viários da avenida Japão, que atende bairros como o Conjunto Santo ngelo, da avenida Francisco Rodrigues Filho. O bairro recebe os veículos do Botujuru e do distrito de Cezar de Souza, da avenida Lourenço de Souza Franco, por onde passam os ônibus de Jundiapeba, e da avenida Shozo Sakai, que atende a região do Jardim Layr.

Além disso, a Prefeitura garantiu que os funcionários da Pasta e das empresas concessionárias mantêm o acompanhamento nos locais de maior movimentação e na operação dos ônibus.

No período da manhã estão sendo monitorados pontos de embarque na avenida Japão, na avenida Lourenço de Souza Franco e na avenida Francisco Ferreira Lopes, para verificar o movimento sentido bairro-centro. Já à tarde, o acompanhamento será feito na avenida Manoel Bezerra Lima Filho, avenida Vereador, Narciso Yague Guimarães, rua Doutor Correa, rua José Bonifácio, avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco e na avenida Francisco Ferreira Lopes.

As medidas são para evitar a superlotação nos ônibus, especialmente em horários de pico no momento em que tem aumentando os casos da doença no município e a pressão por mais leitos de UTI para os pacientes do município infectados pelo coronavírus. As medidas foram tomadas pela Prefeitura de Mogi.