Após quase um ano e meio, DDM de Itaquá é inaugurada

Após quase um ano e meio desde a liberação do imóvel para a instalação da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Itaquaquecetuba, o Estado inaugurou na tarde de ontem a primeira unidade deste segmento na cidade.

A DDM está localizada na rua João Barbosa de Moraes, no bairro Vila Zeferina, no mesmo dia em que é celebrado do Dia da Mulher. Para os atendimentos estão disponíveis três baias, além do setor de investigação, três cartórios, carceragem, brinquedoteca, cozinha, sala lilás e outras duas salas para a delegada Luciana Amat.

O horário de atendimento ao público será das 9 às 18 horas, de segunda a sexta-feira. "Para o atendimento das vítimas, haverá três escrivães, três investigadores, delegados titular e delegado assistente. Posteriormente, haverá mais seis funcionários que atuarão na área administrativa", explicou a Prefeitura.

A unidade deve proporcionar segurança para que as mulheres possam denunciar casos de violência doméstica, desde agressão física, patrimonial, sexual e outras situações.

Ocorrências

Em Suzano, a Guarda Civil Municipal (GCM) atendeu a 13 ocorrências envolvendo violência contra a mulher, de janeiro a março de 2020, por meio da Patrulha Maria da Penha. Neste ano, até o momento, já foram contabilizados dez casos.

"Consideramos que, nos últimos tempos, as mulheres estão se empoderando, ganhando mais voz e força e tomando atitude contra os agressores, principalmente levando denúncias ao conhecimento das autoridades competentes", disse a Secretaria Municipal de Segurança Cidadã.

Em Poá, nos dois primeiros meses deste ano foram registrados 347 casos de violência contra a mulher pela Patrulha Maria da Penha, sendo 166 deles em janeiro e 181 em fevereiro. "Não temos como comparar os dados com o mesmo período, em 2020, em virtude de não haver esse controle na gestão anterior", pontuou a Prefeitura poaense.

Por fim, Mogi das Cruzes informou que, atualmente, 738 vítimas com medidas protetivas determinadas pela Justiça recebem o acompanhamento da Patrulha Maria da Penha instalada na cidade. Somente neste ano, quatro agressores já foram presos por descumprirem às determinações da Justiça. No ano passado, 36 agressores foram detidos em ocorrências de violência contra a mulher e 24,6 mil rondas foram realizadas.

Apesar de questionada, a Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos não respondeu à reportagem.