Suzano fecha 42 locais durante o final de semana

A operação promovida pela Prefeitura de Suzano com o objetivo de cumprir as medidas mais restritivas previstas na fase vermelha do Plano São Paulo resultou na emissão de notificações e no fechamento de 42 estabelecimentos comerciais da cidade, da noite de sexta-feira passada à madrugada do domingo anterior. Entre eles estão os bares, tabacarias, adegas, padarias e restaurantes. Também foram interrompidas seis festas que ocorriam em imóveis particulares.

A ação foi realizada por servidores da Guarda Civil Municipal (GCM), do Departamento de Fiscalização de Posturas e da Vigilância Sanitária, com apoio da Polícia Militar. "Eles passaram por vários pontos da cidade, como área central, Jardim Imperador, Jardim Altos de Suzano, Miguel Badra, Tabamarajoara, distrito de Palmeiras, entre outros", explicou ontem a Prefeitura.

A iniciativa prosseguirá pelos próximos dias, com intensificação aos finais de semana, enquanto vigorarem as determinações do governo do Estado e do decreto municipal nº 9.569/2021. Já em Itaquaquecetuba, de sexta-feira passada à madrugada do domingo anterior, a GCM fechou e autuou 12 estabelecimentos que descumpriram as determinações.

Somente no sábado e domingo, foram fechados sete estabelecimentos, sendo que a maioria deles já era monitorada por meio das redes sociais. A outra parte, a GCM tomou ciência por meio de denúncias pelo 153, por demanda da população.

Em Poá, a operação realizada pelo Departamento de Fiscalização, Vigilância Sanitária e GCM com apoio da polícia militar, autuou um bar localizado na região central em total descumprimento ao decreto. Além de estar aberto, o estabelecimento comercial realizava atendimentos no local e os funcionários não utilizavam as máscaras faciais de proteção contra a Covid-19.

"Foram aplicados dois autos de infração e interdição que podem se tornar em uma multa no valor de R$ 9.300", explicou a Prefeitura de Poá. Também na região central, na avenida Vinte Seis de Março, uma tabacaria recebeu intimação para fechamento.

Por meio de denúncias, duas festas clandestinas na rua Água Vermelha, em Calmon Viana, foram dispersadas e encerradas. Uma festa de casamento também foi visitada, porém já havia sido encerrada, no local só estavam os noivos e os pais que foram notificados.

Em Mogi das Cruzes, houve 26 notificações a estabelecimentos comerciais e 82 orientações. Também foi registrada uma autuação por desrespeito à Lei do Silêncio, no distrito de Taiaçupeba, e oito paralisações de estabelecimentos que estavam infringindo o decreto de restrição.