UTI Covid no Alto Tietê registra ocupação de 90%

Regional tem uma das situações mais delicadas
Regional tem uma das situações mais delicadas - FOTO: Divulgação

A ocupação ontem dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para o tratamento de pacientes com coronavírus (Covid-19) em hospitais da rede estadual no Alto Tietê superou os 90%. Os leitos de Enfermaria, utilizados em casos de menor urgência, também operam próximo da capacidade máxima, marcando ocupação de 100% em unidades como Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho, de Ferraz de Vasconcelos, e Santa Marcelina, de Itaquaquecetuba.

No segundo dia útil da fase vermelha, imposto para todo o Alto Tietê em conjunto com o Estado de São Paulo, as três unidades de saúde da região, contando também com o Luzia de Pinho Melo em Mogi das Cruzes, informaram altos índices de ocupação. Recebendo internações de casos confirmados da doença de semanas anteriores, os hospitais lutam para a oferta de leitos.

Situação mais grave foi registrada no Regional. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, até ontem, as 23 vagas de UTI da unidade marcavam 96% de ocupação e a ala de Enfermaria, com 12 leitos, já se encontrava completamente ocupada.

Em seguida, o Santa Marcelina também informou ocupação máxima dos 20 leitos exclusivos de Enfermaria. A situação dos dez leitos de UTI da unidade também registra alta com 90% das vagas.

Já no Luzia de Pinho Melo, a situação é menos dramática do que os demais. Até ontem o índice de ocupação dos 33 leitos de UTI era de 93% e das 46 vagas de Enfermaria 80% estavam indisponíveis.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários