Interação praticamente não existiu nas aulas

João Victor destacou a falta de organização
João Victor destacou a falta de organização - FOTO: Arquivo pessoal

Os alunos também enfrentaram um período de adaptação para se adequar às novas ferramentas de ensino. A interação e comunicação que antes era presencial junto aos educadores e colegas de classe deram espaço ao ambiente virtual.

Desde o início da pandemia pela Covid-19, todos os alunos absorveram os conteúdos por meio de plataformas digitais. Para Davi Barros Barbosa da Silva, de 11 anos, a maior dificuldade é a falta de comunicação c com os professores.

Até dezembro do ano anterior, o aluno do Ensino Fundamental estudava em uma escola municipal, mudando neste ano para a rede estadual. "Na plataforma Centro de Mídias, apesar dos recursos, eu não consigo ter a mesma interação de antes com os professores. Agora é mais difícil porque eles respondem na maioria das vezes por e-mails", detalhou o aluno. Para o envio de atividades por e-mail, entre outras tarefas, o estudantes necessita da ajuda de sua mãe.

Por outro lado, o aluno João Victor Marcelino da Silva, de 13 anos, ressaltou a falta de organização como ponto negativo nas aulas online. "Nas aulas remotas, os professores não têm ciência sobre as demais disciplinas que temos e acabam superlotando o Centro de Mídias com trabalhos que muitas vezes ainda não entendemos sobre o assunto", disse.

Ainda de acordo com o aluno, a falta do auxílio presencial do professor dificulta o aprendizado, fazendo com que alguns conteúdos não sejam absorvidos . E, ao receberem diversos trabalhos e tarefas de diferentes matérias ao mesmo tempo, muitos não conseguem entregá-las no prazo. (T.M)