Parte do comércio segue aberto na Fase Emergencial

No primeiro dia em que começou a valer a Fase Emergencial, com o objetivo de restringir a circulação de pessoas e, consequentemente, tentar diminuir a transmissão do coronavírus (Covid-19), algumas lojas do centro de Mogi das Cruzes estavam abertas. A reportagem circulou pelas ruas no período da manhã e pôde perceber alguns estabelecimento, que não deveriam estar em funcionamento, com atendimento ao público de forma praticamente normal.

A medida mais dura, que se estenderá até o dia 30, foi tomada após o constante crescimento das contaminações e mortes em decorrência da doença.

Antes da vigência da Fase Emergencial, era a fase vermelha que estava em vigor em Mogi e demais cidades da região, até anteontem. De acordo com a Secretaria de Segurança de Mogi somou, no último final de semana, o fechamento de oito estabelecimentos que descumpriram as medidas da Fase Vermelha do Plano São Paulo. Entre eles estavam bares, adega, tabacaria e uma festa de casamento.

Neste mesmo período, da noite de sexta-feira até anteontem, foram registrados 619 chamados à Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp). Deste total, 223 denúncias não eram procedentes. Também nestas datas foram somadas 17 notificações a estabelecimentos comerciais. "É importante lembrar que a cidade conta com uma nova legislação, que entrou em vigor no dia 5 de março e que prevê punições mais duras para o desrespeito de estabelecimentos às restrições, sendo que a primeira medida é exatamente a notificação", lembrou a Secretaria Municipal de Saúde.

Deixe uma resposta

Comentários