Dois hospitais estão com 100% dos leitos ocupados na região

Esperança está na abertura de 30 leitos do Pezzuti
Esperança está na abertura de 30 leitos do Pezzuti - FOTO: Emanuel Aquilera

Dois dos três hospitais estaduais do Alto Tietê estão com ocupação de 100% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para coronavírus (Covid-19). Mantidos pelo governo estadual e responsáveis por atenderem a demanda tanto do município em que estão sediados quanto de cidades vizinhas, os hospitais Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, e Doutor Osíris Florindo Coelho, em Ferraz de Vasconcelos, já não podem prestar atendimentos aos pacientes com sintomas mais graves da doença. A terceira unidade na região, o Santa Marcelina de Itaquaquecetuba, também se encontra em situação preocupante com taxa de ocupação de 90% na UTI e 100% na Enfermaria.

"A sobrecarga na rede de saúde já é uma realidade em diversos locais e os serviços do SUS esforçam-se para garantir assistência adequada e oportuna a todos", declarou ontem a Secretaria de Estado da Saúde em nota ao Dat. Para o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), a situação da região se aproxima da calamidade pública.

Na fase vermelha desde o começo de março e agora também dentro da inédita Fase Emergencial do Plano São Paulo, o sistema de saúde da região ainda tenta atender a escalada de casos que marcam o pior momento da pandemia desde seu início. No Hospital Luzia de Pinho Melo, a ocupação dos 33 leitos UTI exclusivos para Covid-19 é total. Já os 43 leitos de Enfermaria - utilizados para reabilitação de pacientes com sintomas menos graves - registram ocupação de 93%.

No Hospital Regional de Ferraz, a ocupação dos 26 leitos de UTI também é de 100%, a unidade trabalha exclusivamente com vagas de UTI e, portanto, não registra casos da Covid-19 em Enfermaria. Ainda não completamente ocupada, porém com bem menos leitos, das dez vagas para UTI no Santa Marcelina, em Itaquá, apenas uma se encontra vaga. Por outro lado, os 20 leitos de Enfermaria já se encontram indisponíveis para novos infectados.

Ação de despejo

Outra unidade de Saúde de responsabilidade do Estado na região deverá começar a ofertar 30 leitos para pacientes com Covid-19 ainda nesta semana para desafogar os índices de ocupação. Até amanhã, o Hospital Doutor Arnaldo Pezzuti, localizado no distrito de Jundiapeba, em Mogi, deverá receber 30 leitos.

Estabelecidos há décadas nas antigas casas dentro do terreno do hospital que serviam de morada aos pacientes com hanseníase, os descendentes dos pacientes e até mesmo antigos internados receberam em dezembro do ano passado uma ordem de despejo do governo do Estado com prazo de desocupação dos imóveis em até seis meses.

O processo judicial corre desde o ano de 2014, mas com a pressão de moradores, além da divulgação do caso em plena pandemia, o governo paulista decidiu recuar e a Procuradoria Geral do Estado, em razão do agravamento da crise sanitária, solicitou a suspensão temporária do despejo.

(*Texto supervisionado pelo editor.)