Janeiro registra a criação de quase 400 empregos formais

Todos os setores somados admitiram 3.811 pessoas e demitiram  outras 3.412
Todos os setores somados admitiram 3.811 pessoas e demitiram outras 3.412 - FOTO: Divulgação

A quantidade geral de mogianos recolocados no mercado de trabalho formal no mês de janeiro foi superior às demissões. No entanto, quando os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) são fragmentados, eles apontam que o setor de Comércio e Construção mais demitiu do que contratou. Em Comércio houve 660 admissões formais e 724 desligamentos, ou seja, um saldo negativo de menos 64 empregos de carteira assinada.

Já em Construções, houve 299 contratações de empregos formais e outras 319 demissões, resultando em um saldo negativo de 20 admissões. Isso porque, a pandemia de coronavírus (Covid-19) pode ter afetado a maior parte os comerciantes que precisaram fechar suas portas durante as fases mais restritivas do Plano São Paulo.

No geral, com todos os setores juntos, foram registradas 3.412 demissões e 3.811 contratações no município, saldo positivo de 399. O setor de Serviços foi o que obteve o maior saldo positivo em janeiro, com 2.073 demissões de empregos formais e outras 2.344 admissões, somando um saldo de 271. Pouco abaixo ficou a área de Indústrias, com 293 demissões e 505 contratações.

O cadastro foi criado como registro permanente de admissões e demissões de empregados, sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Ele é utilizado pelo Programa de Seguro-Desemprego para conferir os dados referentes aos vínculos trabalhistas, além de outros programas sociais.

O Caged serve, ainda, como base para a elaboração de estudos, pesquisas, projetos e programas ligados ao mercado de trabalho, ao mesmo tempo em que subsidia a tomada de decisões para ações governamentais. Devido à crescente demanda por dados conjunturais do mercado de trabalho e à necessidade do Ministério do Trabalho em contar com estatísticas mais completas, foram implementadas expressivas alterações ao sistema pela lei nº 4.923/65.

Em decorrência dos substanciais avanços, pôde-se construir, a partir de 1983, o índice mensal de emprego, a taxa de rotatividade e a flutuação da mão-de-obra (admitidos / desligados). Estes são os números divulgados mensalmente pelo Caged, utilizados para medir o emprego e desemprego de todos os municípios. Com estes números, também é possível contabilizar o saldo final para das contratações e demissões.