Há um ano, Mogi tinha o primeiro caso de covid

Hoje faz um ano que a cidade de Mogi das Cruzes registrou o primeiro caso positivo do novo coronavírus (Covid-19). A pandemia, recém-declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), acabou mudando hábitos e, principalmente, as políticas de Saúde Pública de todo o mundo, e não seria diferente com a cidade.

Segundo a Secretaria de Saúde de Mogi das Cruzes, o Hospital Municipal Pref. Waldemar Costa Filho, no distrito de Braz Cubas, foi totalmente adaptado para se tornar um Centro de Referência do novo coronavírus e atua somente nesta área, mudando sua estrutura interna para atender casos suspeitos que chegam tanto do município quanto de cidades vizinhas. Hoje são 61 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 70 de enfermaria Covid, sendo que novos leitos já estão sendo instalados, dependendo apenas da ampliação de rede de gases para entrar em funcionamento. Já a Santa Casa conseguiu adaptar nove leitos de UTI e 46 de enfermaria para atendimento exclusivo de pacientes Covid e mantém demais serviços, segundo a pasta.

Perguntada sobre a possibilidade de expandir ainda mais a oferta de vagas dentro do cenário de iminente colapso apontado por autoridades estaduais, a secretaria informou que tem buscado um trabalho de excelência na expansão de leitos. "Já está em andamento uma nova expansão de leitos na área anteriormente ocupada pelo Ambulatório de Especialidades o que, nesse momento, depende apenas de serviços suplementares. Vale ressaltar que o município tem absorvido uma média de 25 a 30% de pacientes de outras cidades, o que reforça a necessidade de novos investimentos regionais", pontuou.

Para dar suporte aos pacientes no que vem se apresentando como segunda onda de contaminações, a Secretaria de Saúde de Mogi afirma que 12.237 trabalhadores da Saúde, com prioridade para os médicos, enfermeiros e técnicos que atuam na linha de frente, já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Destes, 7.131 já receberam a segunda dose.

No início do mês, a Administração Municipal ressaltou que o maior desafio dos gestores da Saúde tem sido agir rapidamente para garantir o atendimento a todos os pacientes. O desafio, segundo a Prefeitura de Mogi tem sido buscar ações rápidas e parcerias para ampliar o número de leitos de acordo com a demanda e, paralelamente, avançar com a vacinação para a população de Mogi das Cruzes.