Hospitais de Mogi atendem normalmente outras doenças

Banco de sangue funciona dentro da Santa Casa
Banco de sangue funciona dentro da Santa Casa - FOTO: Emanuel Aquilera

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) fez com que a demanda de leitos para o tratamento da doença aumentasse drasticamente em todo o país, obrigando gestores da Saúde a adaptarem alas para receberem pacientes. No entanto, como ficaram os atendimentos a outras doenças, que acontecem no dia-a-dia das cidades?

O alerta sobre o comprometimento a outras doenças tem sido feito por autoridades estaduais e municipais com o agravamento do número de internações, principalmente nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Durante o mês de fevereiro, o prefeito de Mogi das Cruzes Caio Cunha (Pode) chegou a fazer um apelo à população, lembrando que a transmissão desenfreada poderia comprometer inclusive o atendimento a traumas e emergências cardíacas, acidentes de carro, atropelamentos e casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Perguntada, a Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informou que, apesar das dificuldades, os protocolos de atendimento para pacientes de emergência e urgência no município seguem normalmente, visando não comprometer a entrada de nenhum paciente. "Os atendimentos de média e alta complexidade são de competência do governo do Estado", ressaltou a Administração Municipal.

A direção da Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes, por sua vez, confirmou qeu os pacientes de urgência e emergência estão sendo atendidos normalmente pelo Pronto Socorro, e que o atendimento a acidentes, quedas, urgências ortopédicas e outras emergências também estão dando entrada pelo PS.

Questionada sobre a situação da ocupação de leitos para casos não-Covid-19 na unidade, a Direção da Santa Casa de Mogi informou que nas demandas de outras patologias estão suspensos os processos de cirurgias eletivas, ou seja, as que não são urgentes. "No mais, a Maternidade continua funcionando normalmente, já que nunca paramos, e as urgências e emergências também estão atendendo normalmente", concluiu.

Até o final da tarde de ontem, a Prefeitura de Mogi das Cruzes informou em sua página na Internet que a ocupação de leitos para Covid-19 no município estava em 100% dos leitos de UTI e 91,1% para hospitais públicos e privados.

Na última quinta-feira, dia 18 fez um ano que a cidade de Mogi das Cruzes registrou o primeiro caso positivo do novo coronavírus (Covid-19).

Segundo a Secretaria de Saúde de Mogi das Cruzes, o Hospital Municipal Pref. Waldemar Costa Filho, no distrito de Braz Cubas, foi totalmente adaptado para se tornar um Centro de Referência do novo coronavírus e atua somente nesta área, mudando sua estrutura interna para atender casos suspeitos que chegam tanto do município quanto de cidades vizinhas. Hoje são 61 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 70 de enfermaria Covid, sendo que novos leitos já estão sendo instalados, dependendo apenas da ampliação de rede de gases para entrar em funcionamento e assim ampliar a oferta de leitos funcionando no município.