Fase Crítica começa para tentar derrubar os casos de Covid-19

Endurecimento da circulação de pessoas deve continuar por, ao menos, dez dias
Endurecimento da circulação de pessoas deve continuar por, ao menos, dez dias - FOTO: Emanuel Aquilera

Mogi das Cruzes está oficialmente na fase crítica, estágio inédito de restrição para conter o avanço do coronavírus (Covid-19) que já lota leitos de internação de todos os hospitais da cidade há mais de uma semana. Em vigor desde ontem, a medida decretada de forma isolada pela Prefeitura, se diferencia da fase emergencial do Plano São Paulo do governo do Estado e também do confinamento total, popularmente conhecido por Lockdown. A nova fase deverá permanecer por dez dias.

Enfrentando recordes de casos e internações e na iminência de uma "piora na situação", segundo o secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, Mogi tomou a dianteira novamente optou por restringir a circulação de pessoas ainda mais. Dessa vez o deslocamento dos mogianos está proibido durante 24 horas, expandido a restrição da fase emergencial do Plano SP que só vigorava de noite e de madrugada.

Como, ao contrário de um Lockdown, alguns setores considerados essenciais permanecem abertos, os trabalhadores desses locais poderão circular sem penalidades, desde que comprovem o vínculo com a empresa. Movimentações para atividades essenciais como ir a farmácia, unidade de saúde ou supermercado também são permitidas.

Ainda assim, mesmo dentro do considerado essencial, novas regras começaram a valer. Nos supermercados, por exemplo, o acesso de clientes está limitado e apenas um membro de cada família poderá fazer compras. De olho nas aglomerações destes estabelecimentos, a Prefeitura também tenta viabilizar a abertura 24 horas dos supermercados, com a expansão no horário de funcionamento, o Executivo planeja reduzir as aglomerações. "A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico realizou uma reunião com responsáveis por mercados da cidade na sexta-feira passada. Durante o encontro, que aconteceu de forma remota, a proposta foi bem recebida pelo setor, no entanto, a operacionalização depende dos estabelecimentos", pontuou a Prefeitura em nota.

O drive-thru que estava sendo utilizado por vários comércios de modo a contornar os impactos da restrição anterior, também está vedado. Agora, apenas os setores essenciais podem fazer uso do mecanismo de atendimento.

Alto Tietê

Há um passo atrás de Mogi, as cidades da região ainda estudam a possibilidade de maiores restrições. No domingo passado, os prefeitos, por meio do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), se reuniram com o governo do Estado para debater o tema. Na reunião, os chefes do Executivo da região pleitearam por um hospital de campanha regional e se posicionaram contrários à antecipação de feriados no mesmo modelo que será feito na capital paulista. 

 *Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários