ACMC pede apoio para flexibilização da fase crítica

A diretoria da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) se reuniu ontem com um grupo de vereadores, na Câmara Municipal. No encontro, a presidente da entidade, Fádua Sleiman, solicitou o apoio do Legislativo para que o município acompanhe as regras seguidas pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), que está acompanhando a fase emergencial do Plano São Paulo.

Durante o encontro, que teve a participação do Sindicato do Comércio Varejista de Mogi e Região (Sincomércio), Fádua pediu o apoio da Câmara para que a Prefeitura flexibilize as regras da fase crítica durante a próxima semana. "Pedimos para que pelo menos o atendimento de drive-thru seja liberado, pois a Páscoa é uma data importante para o comércio e coincide com a semana de pagamento", destacou. "Pedimos, ao menos, que a Prefeitura passe a seguir as regras do Condemat, que acompanha as recomendações do governo estadual. Nosso comércio está sofrendo, como apenas Mogi implantou estas regras mais restritivas, muitos consumidores estão se deslocando para cidades vizinhas, como Suzano, para fazer suas compras. Esta situação é injusta com o comerciante local", esclareceu a presidente.

A ACMC solicitou ainda, a contribuição do Legislativo para que seja criado um plano de retomada para o comércio quando a procura pelos leitos hospitalares registrar uma queda, o que possibilita a regressão das restrições. "Atualmente, não temos esse planejamento. É importante a administração informar com antecedência as regras para este momento, assim, o comércio consegue se preparar para este retorno. Pedimos ainda, que a Prefeitura faça os anúncios das mudanças das fases durante o dia, e não a noite, para não sermos pegos de surpresa", acrescentou.

A Prefeitura vem adotando ações para apoio aos comerciantes e empreendedores. Entre as propostas que estão sendo elaboradas está a criação de um auxílio emergencial para empreendedores e comerciantes, uma medida que tem o objetivo de beneficiar os mogianos, preservando negócios e empregos.

Entre as ações já realizadas está a disponibilização da plataforma Vetrina para que os comerciantes possam fazer, gratuitamente, suas vendas de forma online. A administração mediou uma reunião entre as entidades representantes do comércio para discutir sobre aluguel dos pontos comerciais.

A Prefeitura também adiou o pagamento das parcelas do IPTU e do ISS. Com a medida, os vencimentos foram prorrogados. Não haverá alteração no valor da parcela, nem incidência de juros e multas. A prorrogação não é obrigatória.