Moradora de Guararema é a 2ª a morrer sem um leito de UTI

Vítima sofria com outras comorbidades e não conseguiu transferência pelo Cross
Vítima sofria com outras comorbidades e não conseguiu transferência pelo Cross - FOTO: Mogi News/Arquivo

A Prefeitura de Guararema, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informou ontem que registrou a morte de uma paciente que aguardava transferência para um leito de alta complexidade por meio da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross). O caso ocorreu na sexta-feira.

A vítima tinha 52 anos, possuía comorbidades e estava internada na Santa Casa de Misericórdia da cidade. Segundo informações apuradas pela reportagem, a paciente estava em estado grave no leito de suporte ventilatório, e aguardava uma vaga de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na rede pública. "A Secretaria Municipal de Saúde, com todos os esforços, buscou vaga para a paciente nos hospitais particulares conveniados com o município e também pelo sistema Cross, mas devido à superlotação em toda a região, não obteve sucesso", informou em nota.

A administração municipal de Guararema informou que, até ontem, a cidade contava com quatro pacientes de Covid-19 aguardando por uma transferência para UTI. Esta é a segunda morte por Covid-19 no Alto Tietê onde o paciente não obteve a tempo uma transferência para um leito especializado. O primeiro óbito ocorrido antes que o paciente chegasse a um leito de UTI ocorreu em Poá, na última quinta-feira.

A Secretaria de Saúde de Guararema informou que, após a ampliação de mais oito leitos de Enfermaria adulta destinados apenas para a síndrome respiratória, a cidade passou a contar com 16 leitos, sendo nove ocupados, representando uma taxa de ocupação de 56,25%.

Ocupação regional

Ontem, mais uma vez, Mogi das Cruzes registrou o esgotamento de leitos para Covid-19 tanto em Enfermaria quanto em UTI. Todas as 234 vagas de Enfermaria e 149 de UTI contavam com pacientes.

Em Suzano, a Secretaria de Saúde informou que dos 20 leitos de UTI 19 estão ocupados (taxa de 95%), e dos 57 leitos de Enfermaria e semi-intensiva, 80 contam com pacientes, já incorporando outras alas para pacientes sem Covid, o que indica uma taxa de ocupação de 140%.

Na cidade de Poá, 100% dos leitos de UTI e 73% dos leitos de Enfermaria seguem ocupados. Em Itaquaquecetuba, por mais um dia, a Secretaria de Saúde local confirmou a lotação total dos seus 31 leitos de Enfermaria e oito leitos de UTI.

Em Santa Isabel, 100% das vagas de UTI, de Enfermaria e de semi-intensivo da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) estão ocupadas. Em Salesópolis, quatro dos sete leitos destinados à Covid-19 de Enfermaria estavam com pacientes.

Na cidade de Arujá, dos dez leitos destinados para pacientes da síndrome respiratória, todos foram ocupados, com o envio de pacientes para leitos destinados a pacientes sem Covid (somando 11 internados no total).