Banco de sangue da Santa Casa precisa de doações

Banco de sangue funciona dentro da Santa Casa
Banco de sangue funciona dentro da Santa Casa - FOTO: Emanuel Aquilera

Com os estoques em queda, o Banco de Sangue de Mogi das Cruzes está necessitando de mais doações da população. Apesar de, até o fechamento desta edição, a unidade não ter divulgado a quantidade de doações armazenadas nos estoques, já informou anteriormente que com a chegada da pandemia pela Covid-19 o número de contribuições diminuiu.

A Santa Casa de Misericórdia de Mogi, onde está instalado o Banco de Sangue, também não divulgou a porcentagem de redução das doações durante a pandemia, no entanto, afirmava desde o final do ano passado que o número foi bastante significativo. As bolsas dos tipos O positivo e O negativo são as que necessitam de mais doações.

Com o agravamento da pandemia pelo novo coronavírus (Covid-19) e a diminuição recorrente das doações, a Santa Casa tem movimentado diversas campanhas informativas por meio das redes sociais. As publicações são divulgadas com o intuito de conscientizar a população sobre a importância das doações de sangue e incentivá-las ao ato de caridade com o próximo.

Para ser um doador, é necessário cumprir requisitos, como ter idade entre 18 e 69 anos, pesar a partir de 57 quilos, não estar grávida ou em período de um ano após parto, não estar menstruada, não ter apresentado gripe ou febre nos últimos 15 dias e não ter tido hepatite, sífilis, malária ou doença de Chagas.

Antes de se dirigir ao local, é necessário ligar para o Banco de Sangue e agendar o dia da doação. Na data basta levar documento com foto.