Circulação de passageiros nas linhas municipais tem queda

Movimento de passageiros nos ônibus de Mogi caiu durante a quarentena
Movimento de passageiros nos ônibus de Mogi caiu durante a quarentena - FOTO: Emanuel Aquilera

Antes de ingressar na Fase Vermelha do Plano São Paulo desta última vez, os ônibus municipais das cidades da região transportavam uma quantidade superior de passageiros, já que havia mais pessoas nas ruas. A Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana de Suzano, por exemplo, afirmou que o movimento semanal de pessoas nos coletivos caiu cerca de um terço após entrar na etapa restritiva da pandemia pela Covid-19, no dia 6 deste mês.

A quantidade de passageiros passou de 43 mil usuários diariamente para 29 mil de um período para o outro. A Prefeitura Suzanense acrescentou ainda que um número mais preciso deve ser solicitado à Radial Transportes.

No entanto, até o final desta reportagem a empresa não divulgou informações sobre a cidade, bem como sobre Poá e Ferraz de Vasconcelos. Em Itaquaquecetuba, o número passou de 35 mil passageiros por dia para 27 mil, diariamente, de acordo com os dados repassados pela Prefeitura.

Já no município de Mogi das Cruzes, no dia 1º deste mês, por exemplo, 80.198 mogianos utilizaram os ônibus municipais. Nesta data, a cidade ainda não havia entrado na Fase Vermelha. Passados oito dias, no dia 8 deste mês, o total foi de 67.651 pessoas transportadas.

Ou seja, menos 15,6% dos mogianos se locomoveram com os coletivos municipais. E o número não para de diminuir, uma semana depois a quantia total de adesão aos ônibus de Mogi foi de 60.631 munícipes.

Na última segunda-feira, 55.672 pessoas utilizaram os coletivos no município, número ainda menor. Diferente das demais cidades do Alto Tietê, Mogi entrou na Fase Vermelha a partir da meia noite do dia 2 deste mês e não no dia 6. A necessidade em seguir regras mais rígidas para combater a disseminação do coronavírus ocorreu após a ocupação de 100% dos leitos municipais.

Tanto os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) quanto os de Enfermaria passaram a estar em superlotação no início deste mês, deixando a cidade à beira de um colapso na saúde pública. Já na última segunda-feira, quando a cidade ainda estava com todos os leitos ocupados, o prefeito Caio Cunha (Pode) decretou que Mogi entrasse na Fase Crítica.

Recentemente, a Prefeitura de Mogi das Cruzes anunciou a instalação de câmeras nos ônibus para evitar a lotação e aglomeração nos principais corredores e avenidas onde passam as linhas municipais. A primeira fase de testes deverá ocorrer até o final desta semana para começar a ser colocado em prática. De forma praticamente online, a Secretaria Municipal de Transportes vai verificar a quantidade de usuários dentro dos coletivos e assim programar a necessidade de solicitar às concessionários o aumento ou a redução dos veículos conforme a necessidade constatada naquele momento.

Não há dados específicos em relação às outras cidades da região como Ferraz de Vasconcelos e Poá para saber se a mesma tendência de queda também foi constatada nestas cidades.