Apeoesp entra na Justiça contra descontos nos salários

Vânia denuncia descontos dos professores
Vânia denuncia descontos dos professores - FOTO: Mogi News/Arquivo

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) deverá entrar com ação judicial contra decisão da Diretoria de Ensino de Mogi das Cruzes em suspender pagamentos entre os dias 2 e 7 de fevereiro. De acordo com a subsede do sindicato, o desconto é uma "punição" do governo do Estado aos professores que não compareceram presencialmente nas escolas devido a pandemia do coronavírus (Covid-19).

Diversos professores da rede estadual de Mogi deverão receber o pagamento em abril com descontos de uma semana de trabalho de fevereiro. Em carta à imprensa, a categoria denunciou faltas marcadas aos professores pela Diretoria de Ensino na primeira semana letiva de fevereiro. A Apeoesp argumentou que os docentes realizaram as atividades de planejamento daquela semana de forma remota em respeito ao decreto municipal que proibia atividades presencias naqueles dias.

"É lamentável que tenhamos uma educadora como Dirigente de Ensino que negligencia as etapas da construção pedagógica da escola. Exigimos que reconheça a legitimidade de os professores seguirem o Decreto Municipal e, em respeito à sua vida, trabalharam remotamente naquele período", reivindicou a subsede.

Segundo a coordenadora do sindicato em Mogi, Vânia Pereira da Silva, os professores que não compareceram presencialmente participaram do planejamento em home office. "Em um momento de crise qualquer desconto é absurdo".

* Texto supervisionado pelo editor