Completa um ano hoje a 1ª morte por coronavírus

Pior semana foi em junho com 26 mortes
Pior semana foi em junho com 26 mortes - FOTO: Divulgação

Hoje a cidade de Mogi das Cruzes completa um ano desde o primeiro caso fatal de Covid-19 registrado oficialmente no município. Desde então, quase 900 pessoas já perderam a vida devido à pandemia.

O primeiro caso fatal foi de Durvalino da Silva, de 69 anos. Até o final da tarde de ontem, a Prefeitura de Mogi das Cruzes confirmou 875 mortes causadas pela síndrome respiratória.

Segundo os dados estatísticos divulgados diariamente na página da Prefeitura de Mogi das Cruzes na internet, em 2020 a pior semana epidemiológica com número de óbitos foi a primeira semana de junho, com 26 casos fatais entre os dias 01 e 07 daquele mês. Já em 2021, a quarta semana de março teve 33 casos fatais entre os dias 22 e 28 deste mês.

Durante a pandemia, a faixa etária que mais teve mortes foi entre os 70 e 79 anos, com 247 óbitos (destes, 142 sendo homens e 105 mulheres). A faixa mais jovem a registrar um caso fatal de Covid-19 foi entre 10 e 19 anos, com uma fatalidade.

Pré-condições como hipertensão, diabetes, doenças cardíacas e doenças pulmonares crônicas representam os maiores fatores de risco na doença até o momento. De todos os casos fatais registrados em Mogi das Cruzes, 716 apresentavam comorbidades.

O contínuo aumento no número de casos fatais de Covid-19 levou a Administração Municipal a adotar ao longo das últimas semanas o aumento das restrições ao funcionamento de comércio, de circulação de pessoas e até mesmo apelar diretamente à comunidade que evitem sair de casa. (A.D)