Vigilância Sanitária de Suzano interdita 4 estabelecimentos

Seis locais foram vistoriados ontem de manhã
Seis locais foram vistoriados ontem de manhã - FOTO: Irineu Junior/Secop Suzano

A Vigilância Sanitária de Suzano intensificou as fiscalizações na cidade na manhã de ontem. Os agentes circularam pelo centro verificando se os comércios abertos estavam operando de forma adequada e se enquadravam na categoria de serviço essencial. No total, seis locais foram vistoriados pelos fiscais. Destes, quatro atuavam de forma irregular e foram interditados.

A operação contou com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM), da Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos e dos departamentos de Fiscalização de Posturas e de Fiscalização Tributária. As medidas foram ampliadas para coibir irregularidades nos comércios do município e para orientar os donos dos negócios sobre as determinações municipais de combate à pandemia de coronavírus (Covid-19).

De acordo com o responsável pela vigilância, Mauro Vaz, alguns estabelecimentos atuam registrados como mercados, por meio da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae), mas têm predominância de utensílios domésticos e outros itens não essenciais para venda, portanto não se enquadram nos requisitos legais para funcionar presencialmente.

"Os fiscais alertaram esses donos de comércios sobre as restrições de funcionamento e a possibilidade de atuar em outro formato permitido, como o drive-thru e o delivery. Os espaços que foram interditados permanecerão fechados até se adequarem à venda de produtos essenciais", afirmou.

Atualmente, Suzano se encontra na Fase Emergencial do Plano São Paulo, que limita o atendimento presencial dos estabelecimentos. As medidas restritivas foram estabelecidas com o objetivo de conter a disseminação do vírus nas próximas semanas, visando diminuir os casos de internação e, assim, evitar um possível colapso na rede pública de saúde.