Mortes pela Covid na região aumentam 174% em março

Media diária de falecimentos em março foi de 16,4 óbitos, em fevereiro foi de 6
Media diária de falecimentos em março foi de 16,4 óbitos, em fevereiro foi de 6 - FOTO: Mogi News/Arquivo

Com 511 óbitos apenas em março, o G5 - grupo das cinco cidades mais populosas do Alto Tietê - registrou um aumento de 174% no número de mortes pelo coronavírus (Covid-19) no comparativo com fevereiro. Na média, o saldo representa 16,4 falecimentos por dia em razão da doença. Os dados foram contabilizados pelo grupo Mogi News com base na atualização diária divulgada pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat).

Para se ter uma ideia da alta de óbitos do mês passado, em fevereiro, quando os primeiros indícios da escalada de casos começavam a se confirmar, 186 mortes foram registradas, uma média de seis falecimentos por dia. No mês seguinte, março, essa média quase triplicou.

O mês marcado pelo colapso do sistema de Saúde em Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Suzano e Poá também bateu recordes no saldo de novos casos da Covid-19. Foram 10.943 nas cinco cidades, 108% maior que no em fevereiro. Uma média de 353 casos por dia.

No balanço de fevereiro, o G5 incluiu em suas planilhas de novos casos o nome de 5.243 pessoas infectadas, cerca de 169 casos por dia. É possível dizer que, apenas os casos de fevereiro e março deste ano, respondem por mais de um quatro do total de infectados registrados desde o começo da pandemia (57.895 até o último dia de março).

Quando contabilizadas as mortes, o saldo do último bimestre também foi recorde. Fevereiro e março de 2021 somam 697 mortes, aproximadamente 29% dos 2.402 óbitos registrados nas cinco cidades desde março de 2020.

Cidades

Individualmente a cidade com o maior saldo foi Mogi, que somou 170 óbitos no mês passado. Um acumulado 139% maior do que o registro final de fevereiro. A estimativa é de que 5,4 mogianos tenham perdido a vida por dia em razão da Covid-19.

Em seguida, Itaquá informou que 116 moradores faleceram contaminados pela Covid-19, o número é 169% maior do que o registrado em fevereiro, quando 43 mortes foram informadas. Na média, é possível dizer que 3,7 itaquaquecetubenses morreram por dia no mês passado.

Colado em Itaquá, Suzano divulgou 114 óbitos em março, um crescimento de 165% na comparação com os também 43 mortos em fevereiro na cidade. A mortalidade em Suzano foi de 3,6 habitantes por dia ao longo do último mês.

Com 56 óbitos, março em Poá representou um aumento percentual de 273%. Em fevereiro a cidade havia comunicado o falecimento de 15 de seus moradores em razão da doença. Cerca de 1,8 pessoas perderam a vida, em média, no mês passado.

Com diferença de um óbito a menos do que a vizinha Poá, Ferraz de Vasconcelos fechou o mês passado com 55 mortes. O registrou cresceu 292% no comparativo com os 15 falecimentos registrados em fevereiro. Na média diária, a estimativa é de que 1,7 ferrazenses tenham perdido a vida em março..

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários