Alto Tietê vai ganhar nova residência terapêutica

O Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) abriu chamamento público que selecionará uma organização de sociedade civil para executar os serviços residenciais terapêuticos na próxima unidade da região. A cidade onde a nova residência terapêutica será instalada ainda não foi definida pelo consórcio, que também não divulgou a data de encerramento do chamamento público.

Entretanto, o Condemat explicou que a expectativa é que a locação do imóvel ocorra ainda neste semestre. "O investimento para a nova Residência Terapêutica também não está definido, é necessária a finalização do processo licitatório e da demanda existente de cada município", acrescentou a entidade.

Para o custeio do investimento é feito um contrato de rateio entre os municípios consorciados e cada um arca com a despesa de acordo com a quantidade de moradores.

Assim como nas unidades já existentes em Mogi das Cruzes e Suzano, o novo equipamento atenderá dez pacientes com transtorno mental e acentuado nível de dependência, especialmente em função do comprometimento físico, que necessitam de cuidados permanentes específicos. A Secretaria de Saúde de Suzano informou que, atualmente, dez pessoas moram na Residência Terapêutica de Suzano e passam por tratamento no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Devir.

Em Mogi, a Pasta afirmou que o serviço é muito importante porque abriga pacientes psiquiátricos que viviam internados em hospitais do interior paulista e que foram desativados. Na cidade são atendidos dez pacientes e por uma equipe multidisciplinar de cuidado e atenção 24 horas por dia.

"As unidades funcionam como uma residência familiar, onde os pacientes são assistidos por uma equipe multiprofissional, mas são incentivados, dentro das suas limitações, a ter autonomia nas atividades do dia a dia", explicou o Condemat. Ainda de acordo com o grupo, a implantação das Residências se tornou necessária em razão da política antimanicomial, que determina o fechamento de hospitais psiquiátricos e o regresso dos pacientes para suas cidades de origem.