Sem alívio, leitos estaduais seguem totalmente ocupados

As Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) dos quatro hospitais estaduais que atendem o Alto Tietê para o tratamento do coronavírus (Covid-19) seguem com ocupação de 100%. Conforme atualização da Secretaria de Estado da Saúde, nesta primeira segunda-feira de abril, a região ainda tenta absorver a alta demanda por internações que começou a escalar no mês passado. Nas redes de saúde municipais a situação também permanece no limite.

Mesmo os recém inaugurados leitos para tratamento de pacientes com coronavírus do Hospital Doutor Arnaldo Pezzuti, em Mogi das Cruzes, em 18 de março, já se encontram totalmente ocupados. Operando com 20 leitos de Enfermaria e dez de UTI, a unidade havia recebido 20 novos leitos neste final de semana, mas os números não estão nessa conta.

Ainda em Mogi, no Hospital Luzia de Pinho Melo, os 33 leitos de UTI seguem integralmente ocupados. O alívio foi registrado na ala da Enfermaria, onde a ocupação caiu para 72% dos 46 leitos do local. O novo fôlego no sistema, no entanto, ainda não é confiável, uma vez que as taxas de ocupação variam no decorrer do dia em virtude de fatores como altas, óbitos ou transferências.

Em Ferraz de Vasconcelos, o Hospital Regional Doutor Osíris Florindo Coelho começou abril do mesmo modo que passou boa parte do mês passado. Com todos os 26 leitos de UTI e 26 de Enfermaria com ocupação de 100%. Situação semelhante continua sendo registrada em Itaquaquecetuba, onde o Hospital Santa Marcelina marca ocupação máxima de seus dez leitos e UTI e 20 de Enfermaria.

Na rede municipal de Saúde, de responsabilidade das Prefeituras a situação continua crítica. Em Mogi, os 103 leitos públicos de UTI e os 162 de Enfermaria estão ocupados. Em Suzano, as taxas de ocupação da UTI e Enfermaria são de 85% (17 de 20 vagas) e 88% (59 de 67 vagas), respectivamente.

Já em Itaquá, onde a Prefeitura pretende inaugurar um hospital de campanha nos próximos dias, a ocupação atual é de 100% nos 35 leitos de Enfermaria e 11 de Emergência. Por fim, Poá informou as menores taxas de ocupação, dos 22 leitos de Enfermaria da cidade, metade estão livres e dos dois de Emergência, apenas um se encontra ocupado. (L.K.)