Cemitério da Saudade deve ter melhorias anunciadas nesta 3ª

A Prefeitura de Mogi das Cruzes deverá abrir na próxima terça-feira os envelopes com as propostas para o edital de licitação 0076/20, que estabelece a contratação de empresa especializada para a reforma de vestiários, copa e depósito do Cemitério da Saudade, localizado no distrito de Braz Cubas.

O investimento total na obra será de até R$ 114.677,86. O edital está disponível no sistema de consulta de licitações do município, que pode ser encontrado na página da Prefeitura na internet (http://www.pmmc.com.br), e foi lançado na última semana pela secretária municipal de Obras, Leila Galvão.

O processo estabelece que a empresa vencedora terá um período de até quatro meses após a assinatura do contrato com a municipalidade para realizar as benfeitorias no local. A comissão julgadora da administração municipal irá averiguar a situação das empresas que enviaram as ofertas, bem como o preço total que a concorrente irá cobrar do poder público, vencendo a menor oferta total.

Empresas que tentem pedir acima do teto estabelecido pela Prefeitura serão descartadas automaticamente. Caso a empresa vencedora não apresente uma justificativa para o atraso, poderá receber desde advertências por escrito ou até mesmo uma multa pela demora na entrega da obra e, caso haja a constatação de tentativa de fraude ou de atrasar o processo licitatório, a empresa será impedida de participar de editais do município por um período de até dois anos.

A reforma das instalações destinadas aos funcionários da necrópole chegou a ser tema de uma indicação do vereador Eduardo Ota (Pode), que pediu estudos à administração municipal para a melhoria das condições oferecidas aos servidores, incluindo também a instalação de câmaras frigoríficas para melhor preservação dos restos mortais de pessoas encontradas sem identificação.

Novas vagas

A Prefeitura de Mogi das Cruzes confirmou no começo da semana que o edital para a construção de mais 150 vagas no Cemitério da Saudade está em andamento. No entanto, não foi divulgada uma data para o início do processo licitatório.

A construção dos novos jazigos foi anunciada no final do mês passado pela municipalidade, como parte dos esforços em garantir o atendimento a todas as famílias vitimadas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e evitar um possível colapso do sistema funerário. Na ocasião, foi anunciado o início do processo de licitação para 150 vagas, com a autorização concedida para mais 700 locais posteriormente.

Segundo o município, o processo "segue em trâmite", e ainda não há uma previsão de data para a abertura dos envelopes ou publicação do edital. A administração também informou que o planejamento de etapas subsequentes segue em estudo.

A Prefeitura também esclareceu que os cemitérios São Salvador e Sabaúna não podem receber intervenções semelhantes, devido à modalidade dessas duas unidades. Enquanto que o Cemitério São Salvador é composto por jazigos perpétuos, no cemitério de Sabaúna a modalidade é por concessão.

Deixe uma resposta

Comentários