Ocupação de leitos de UTI Covid apresenta leve queda na região

Hospital Municipal, referencia para o atendimento de coronavírus em Mogi, segue com capacidade máxima
Hospital Municipal, referencia para o atendimento de coronavírus em Mogi, segue com capacidade máxima - FOTO: Arquivo/Mogi News

As cidades mais populosas do Alto Tietê que ofertam leitos para internação de pacientes com coronavírus (Covid-19) começam a registrar diminuição na demanda por vagas. Após semanas no limite, municípios como Mogi das Cruzes tiveram as primeiras liberações de Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Cidades como Suzano, Poá e Itaquaquecetuba também informaram vagas livres em seus sistemas de Saúde. A liberação pode ser um indício do impacto de quase um mês de fases restritivas e novas regras para mitigar a disseminação da doença.

Pela primeira vez em semanas o site da Prefeitura de Mogi apresentou uma alteração nos índices de ocupação de leitos Covid-19. Ontem, segundo atualização da Secretaria Municipal de Saúde, a taxa de ocupação na UTI era de 98,1%. O alívio, no entanto, é apenas para quem pode pagar pela internação na rede privada, considerando que a liberação só ocorreu no balanço da Prefeitura que conta todos os 155 leitos da cidade.

Na rede pública, a ocupação ainda é de 100% dos 99 leitos de responsabilidade da Prefeitura e do governo do Estado distribuídos nas unidades Hospital Municipal, Hospital de Campanha, Santa Casa e Luzia de Pinho Melo. Por outro lado, nos leitos de Enfermaria dessas unidades, houve desocupação de 11 vagas, somando com mais 15 liberações da rede particular, Mogi registra um índice de lotação de 88,8% na Enfermaria, também o mais baixo dos últimos dias.

Em Suzano também foram registradas vagas livres, a cidade marcou os índices de ocupação mais positivos entre as cidades citadas. De acordo com a Secretaria de Saúde suzanense, as taxas de ocupação de leitos de UTI e de Enfermaria para tratamento contra a Covid-19, nesta quarta-feira , foram de 75% (15 de 20 vagas) e 76,11% (51 de 67 vagas), respectivamente.

Em Itaquá, dos 35 leitos de Enfermaria, 28 estão ocupados; na Emergência, a situação é menos animadora: das 11 vagas, nove continuam ocupadas. Também em Poá, a ocupação da UTI continua no limite, a cidade oferta apenas duas vagas. Na Enfermaria, no entanto, a ocupação caiu para 54% e 12 dos 22 leitos estão livres. Ferraz de Vasconcelos não possui leitos municipais de Covid.

*Texto supervisionado pelo editor.