Hospital de campanha de Itaquá abre dia 17 de abril

Espaço terá, no total, 60 leitos, sendo 20 de UTI
Espaço terá, no total, 60 leitos, sendo 20 de UTI - FOTO: Divulgação/AIPMI

O Ginásio Municipal de Esportes Sumiyoshi Nakaharada, na Vila Japão, ganhará uma nova funcionalidade nos próximos dias, isso porque a Prefeitura de Itaquaquecetuba está usando o espaço para estruturar um hospital de campanha que terá 60 leitos, sendo 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 20 de estabilização e 20 de enfermaria para atender pacientes infectados com o coronavírus (Covid-19).

A previsão para inauguração é no dia 17 de abril e começará operando com 50% da capacidade, ou seja, 30 leitos, sendo dez de cada modalidade. A estrutura começou a ser montada na última quinta-feira.

"Trouxemos o hospital de campanha para o ginásio para ter um gasto menor porque já temos a infraestrutura pronta. Ano passado veio R$ 41 milhões do governo do Estado e até hoje a gente não sabe onde foi parar esse dinheiro porque não está nos cofres públicos. Estamos informando a Câmara Municipal para que abram uma comissão processante para apurar os gastos da prefeitura no ano passado", contou o prefeito Eduardo Boigues (PP).

O Estado entrou com um aporte de R$ 4,2 milhões e a prefeitura com R$ 1,5 milhão. O local, que tem 540 m², contará com farmácia, laboratório, dois ambulatórios médicos, sala de raio-x, aparelho de diálise, tomógrafo, sala de administração, lavanderia, local de descanso para os profissionais, banheiros e chuveiros.

O funcionamento será 24h, mas não atenderá de portas abertas ao público. Os pacientes devem continuar procurando as unidades que atendem infectados. O hospital não se limitará a atender apenas moradores de Itaquaquecetuba, e sim todo o Alto Tietê.