Internações começam a cair na rede de saúde do Alto Tietê

No Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti, os leitos de UTI estão com 90% de ocupação
No Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti, os leitos de UTI estão com 90% de ocupação - FOTO: Emanuel Aquilera

Os hospitais do Alto Tietê que atendem pacientes infectados com o coronavírus (Covid-19) marcaram mais um dia de disponibilidade de vagas ontem. No Hospital Doutor Arnaldo Pezzuti, em Mogi das Cruzes, pela primeira vez desde que a unidade recebeu leitos exclusivos, no mês passado, uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ficou disponível. Nas redes municipais também foram registradas desocupações, sustentando a possibilidade de contorno do pico de internações.

Entre os hospitais estaduais que atendem o Alto Tietê, desocupações começaram a ser registradas em algumas unidades. A de maior destaque ocorreu no Arnaldo Pezzuti, que funciona com 20 leitos de Enfermaria com ocupação de 80% e dez de UTI com 90%. É a primeira vez que o hospital sai da taxa limite de 100% desde que começou a atender pacientes infectados com a Covid-19, no mês passado.

Ainda em Mogi, no Hospital Luzia de Pinho Melo, os 46 leitos de Enfermaria operam com ocupação de 70%, mas na UTI os 33 leitos seguem em 100%. As reduções foram informadas pelo governo do Estado, que afirmou que as desocupações sustentam a tendência de queda nas hospitalizações pela doença. Na quarta-feira, as taxas de ocupação dos leitos de UTI atingiram de 88,6% no Estado e de 88% na Grande São Paulo, as menores do mês de abril.

A sobrecarga na rede estadual de Saúde do Alto Tietê, no entanto, ainda é uma realidade. Conforme a mais recente atualização da Secretaria de Estado da Saúde, no Hospital Regional Doutor Osíris Florindo Coelho, em Ferraz de Vasconcelos os 26 leitos de UTI e 26 de Enfermaria continuam com lotação de 100%. No Santa Marcelina de Itaquaquecetuba, a situação é a mesma. Os dez leitos de UTI e 20 de Enfermaria encontram-se ocupados.

Nas redes municipais, por outro lado, as taxas foram mais generosas. Em Suzano, de acordo com a Secretaria de Saúde, os índices de ocupação de UTI e de Enfermaria para tratamento contra Covid-19 são de 85% (17 de 20 vagas) e 58,7% (40 de 67 vagas), respectivamente.

Em Itaquá, dos 11 leitos de Emergência, nove estavam ocupados e dos 35 de Enfermaria 20 reabilitavam pacientes. Poá marcou uma das taxas mais baixas na Enfermaria, cerca de 40% que se traduzem em nove ocupações dos 22 leitos no local. As únicas duas vagas de UTI da cidade, no entanto, permanecem no limite.

Mortes

O Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), em parceria com as prefeituras da região, informou ontem a morte de 35 pessoas em razão do coronavírus. Em Suzano foram registradas 13 óbitos causados pela doença, por sua vez, em Mogi, nove pessoas perderam a vida, já em Itaquá, cinco não resistiram aos avanços da doença, em Arujá foram quatro. Fecham as lista das cidades que registraram mortes Guararema, com dois óbitos e Poá e Biritiba Mirim, com um falecimento cada. No total, a região soma 3.107 mortes por coronavírus.

*Texto supervisionado pelo editor.